Mundo / EUA: DEBATE BIDEN VERSUS TRUMP EVIDENCIOU PROBLEMAS DE SAÚDE EVIDENTES DO ACTUAL PRESIDENTE AMERICANO

Para quem esperou, na madrugada de hoje, pelo debate entre Donald Trum e Joe Biden, ficou desapontado, na incapacidade demonstrada pelo presente Presidente dos EUA em debater, demonstrando grandes fragilidades e terríveis problemas de saúde.

A grande surpresa da noite acabou por ser o facto de Biden ter aguentado os 90 minutos, quando a todo o momento se verificavam incongruência,  paragens no seu discurso e as muitas oportunidades perdidas que teve de debater os pontos fracos no discurso de Trump.

“As suas mãos tremiam, a sua voz soava rouca e ele não parava de tossir numa tentativa de limpar a garganta. Ouvia-se claramente a sua respiração e, no discurso final, usava respirações curtas e superficiais, semelhantes a ofegar”, a opinião de uma especialista de fala, Judi James.

Esta especialista falava ao MailOnline que a hesitação e a paralisação de Biden pareciam piores no início do debate e davam a entender que ele poderia não chegar ao fim do seu desempenho catastrófico contra Donald Trump.

“Muitas foram as vezes, que ficava a ouvir Trump com a boca aberta e os olhos esgazeados”, disse James, dando a entender “um atitude de discernimento” em comparação com o sorriso presunçoso de Trump.

A especialista afirmou ainda que os dedos de Biden tremiam quando apontava para Trump durante os seus argumentos confusos, sem conseguir impor um ar de autoridade. 

Judi James explicou que Biden também mostrou “sinais de raiva nua e crua” quando Trump falou sobre o seu filho, com “o rosto a ficar branco e comprimido de raiva”, disse a especialista em linguagem corporal ao MailOnline.

O “sorriso largo e a mostrar os dentes” que o democrata tinha utilizado anteriormente, para gozar com os adversários noutros debates, transformou-se, esta madrugada, numa careta “dolorosamente assimétrica”, segundo James.

Miso Wei, outra perita em linguagem corporal, disse ao New York Post que a forma como Biden se deslocou rigidamente para o seu pódio no debate indiciava a sua idade avançada.

“A forma como ele fala não permite esconder a sua idade”, disse ela. E a forma como está atualmente – a forma em que o seu corpo está atualmente – não há maneira de esconder a  idade”.

Wei acrescentou sobre a atuação de Biden que, a seu ver, “encorajaria [Biden] a prestar atenção aos momentos em que não está a falar, porque quando não está a falar, a sua expressão facial abre-se [e ele] fica com os olhos esbugalhados.”

Entretanto, a linguagem corporal de Trump indicou que os insultos de Biden, chamando-lhe “criminoso condenado” que teve “relações sexuais com uma estrela porno”, incendiaram a raiva de Trump, mas que ele a manteve controlada e sem emoções, segundo James.

O comentário sobre a “estrela porno” “fez com que o sorriso de Trump caísse e as suas sobrancelhas se franzissem, enquanto o seu lábio fazia beicinho com a boca aberta em forma de ‘O'”, mostrando “um estado de excitação agressiva”.

“O seu piscar de olhos rápido indiciava uma explosão de adrenalina interior”, acrescentou a especialista em linguagem corporal.

James disse que Trump também usou um “sorriso presunçoso” com os lábios apertados, demonstrando a sua raiva em relação a Biden a meio do debate, quando o presidente em exercício falou sobre as próximas batalhas legais de Trump.

Ela explicou que a “língua de Trump a lamber o canto da boca sugere que ele estava a preparar-se para uma luta aberta”.

A especialista britânica em linguagem corporal também abordou a reação de Trump aos argumentos murmurados de Biden.

Disse que Trump criou “uma sensação de contraste intelectual” ao usar a mão direita num movimento de corte para “sugerir um pensamento seguro”.

James acrescentou que o “uso constante da ‘pinça’ de rigor” por parte de Trump sugeria que “mesmo as suas afirmações mais loucas tinham sido avaliadas ou confirmadas até ao último pormenor”, uma vez que o antigo presidente utilizou a sua linguagem corporal para defender os seus pontos de vista.

Os lábios de Trump mantiveram-se quase sempre cerrados enquanto Biden falava, quer num sorriso presunçoso, quer num gesto de indignação e retidão projectada”, disse James.

Mas, Wei disse que aconselharia Trump a não sorrir enquanto Biden está a falar porque isso “dá a entender um tom indulgente”.

VitaSmile - Dentistas em Londres
Go to TOP
Translate »