Eleições Europeias: A ALIANÇA DEMOCRÁTICA VENCE NA EMIGRAÇÃO MAS PERDE NO REINO UNIDO

A Aliança Democrática, faltando apenas 1 Consulado, ganhou as Eleições Europeias, contados todos os círculos eleitorais da emigração portuguesa, com 23,14% e com 6.895 votos. Em segundo veio o PS com 18,07% e 5.385 votantes. Logo seguido pela Iniciativa Liberal com 15,38% e 4.584 votos. Só depois vem o Chega com 14,40% e 4.291 votos, à frente do Livre com 11,03%, do Bloco de Esquerda com 8,50% e a CDU com 3,12% e 930 votantes.

Em relação com 2019 a AD somou mais 3.500 mil votos e o PS mais 3 mil. A grande surpresa foi o IL que somou mais de 4.300 votos, dando a esta eleição uma nova configuração e perspetiva.

Na Europa, a AD também fechou à frente com 18,67% e 3.874, mais 2.700 do que em 2019. O IL aparece logo após, com menos 74 votos e 18,80% do escrutínio. Em terceiro o PS com 17,87% e 3.708 votantes. O Chega (11,30%) vê-se ultrapassado pelo Livre (14,1%).

No Reino Unido, ganha o PS (19,34%) com 502 votos logo seguido pela AD (17,33%) com 475 votos. O IL foi também a surpresa e aparece em terceiro com 17,10%, seguido pelo Livre 13,33%, o BE com 12,56%, Chega 10,90% com 283 e a CDU com 3,70% e 96 votos.

No Reino Unido votaram 2.596 eleitores de 179.441 inscritos, 1,44% do eleitorado. Na Europa votaram 20.754 eleitores de 910.138 cerca de 2,80% de eleitores. Em todos os círculos da emigração portuguesa votaram 29.797 votantes em 1.531.249 votantes, cerca de 1,95% eleitores.

VitaSmile - Dentistas em Londres
Go to TOP
Translate »