Reino Unido: RISHI SUNAK PEDE DESCULPA POR TER ABANDONADO OS EVENTOS DO DIA ‘D’ MAIS CEDO PARA GRAVAR UMA ENTREVISTA TELEVISIVA

Rishi Sunak pediu desculpa por ter faltado a uma parte importante das comemorações do Dia D no norte de França, para filmar uma entrevista televisiva, numa altura em que enfrenta uma onda de condenações por aquele que poderá ser o seu maior passo em falso numa campanha eleitoral para já vacilante.

O primeiro-ministro foi fortemente criticado por ter abandonado os eventos do 80º aniversário para dar uma entrevista à ITV que só deverá ser transmitida na próxima semana, com os partidos da oposição a considerarem-no grosseiro, por não ter cumprido o seu dever.

Foi também forçado a negar que tinha planeado faltar às comemorações do Dia D, apelando a que os eventos não fossem politizados.

Numa explicação um pouco complicada, Sunak disse que não deu prioridade às eleições em detrimento do que será provavelmente o último grande aniversário a incluir os veteranos do Dia D – afirmando que o seu itinerário tinha sido definido antes da convocação das eleições.

Mas não ficou claro por que razão regressou ao Reino Unido mais cedo para a entrevista, deixando David Cameron, o ministro dos Negócios Estrangeiros, a ocupar o seu lugar na cerimónia de fim de tarde na praia de Omaha, na quinta-feira, ao lado de Joe Biden, Emmanuel Macron e Olaf Scholz, os líderes dos EUA, França e Alemanha.

Com muitos conservadores a ficarem desolados com a decisão e com as críticas a aumentarem de um dia para o outro, Sunak publicou um pedido de desculpas no Twitter na sexta-feira.

“Após a conclusão do evento britânico na Normandia, regressei ao Reino Unido. Refletindo sobre o assunto, foi um erro não ter ficado mais tempo em França e peço desculpa”, escreveu.

Negou as acusações de que as suas ações demonstravam um desdém pelos militares, afirmando, em vez disso, que o seu historial mostra que há muito que apoia as forças armadas com “níveis crescentes de investimento”.

Posteriormente, foi noticiado que o governo francês tinha afirmado que os seus funcionários tinham sido informados na semana passada que Sunak não iria participar nas comemorações devido à campanha para as eleições gerais.

Numa entrevista transmitida mais tarde, o Primeiro-Ministro negou que as eleições tivessem sido um fator importante: “Cumpri o itinerário que me tinha sido fixado como primeiro-ministro há semanas, antes das eleições, e participei plenamente. Como já disse, pensando bem foi um erro não ter ficado mais tempo e já pedi desculpa por isso, mas também não acho correto a politização no meio das comemorações do Dia D. A atenção deve centrar-se nos veteranos e no seu serviço e sacrifício pelo nosso país.”

Mario Rufino
Go to TOP
Translate »