Reino Unido: PREÇOS DOS ALIMENTOS DESCEM E COMBUSTÍVEIS SOBEM – INFLAÇÃO MANTÉM-SE A 6,7%

Os preços dos alimentos registaram a primeira descida mensal em dois anos, mas os preços dos combustíveis subiram acentuadamente, segundo dados oficiais. Assim, a taxa de inflação global do Reino Unido manteve-se estável em 6,7%, pondo fim a uma série de três descidas mensais consecutivas.

Os preços do leite, do queijo e dos ovos baixaram e aliviaram a pressão de preços nas caixas dos supermercados, mas a gasolina aumentou 5,1 p.p. por litro. Estes últimos números relativos à inflação mostram que a batalha para abrandar a subida dos preços ainda não terminou e significa que se mantém a incerteza quanto à possibilidade de novas subidas das taxas de juro.

Os analistas esperavam que a taxa global da inflação descesse ligeiramente, mas o ‘Office for National Statistics’ diz que irá haver “alguma desilusão” com o facto de não se prever que os números possam alterar.

No entanto, o seu responsável pela economia, Grant Fitzner, disse ao programa ‘Today da BBC Radio 4’ que” se olharmos para toda a Europa, muitos países têm visto ultimamente períodos sem alterações ou, em alguns casos, de aumentos reais na taxa global, antes de uma retoma em queda”.

Por sua vez, Rishi Sunak afirmou que a redução da inflação para cerca de 5,3% até ao final do ano continua a ser a sua “prioridade número um”. As taxas de juro do Reino Unido foram mantidas em 5,25% no mês passado, após uma sucessão de aumentos das taxas com o objetivo de controlar a inflação.

Embora a maioria dos economistas espere que as taxas se mantenham novamente inalteradas no próximo mês, o governador do Banco de Inglaterra, Andrew Bailey, reconheceu que poderão ser necessárias novas decisões, para controlar a inflação.

O aumento dos preços do petróleo, na sequência da crise em Israel e em Gaza, recorda-nos como a inflação pode ser volátil e complicada. Na terça-feira, outros dados mostram que, entre Junho e Agosto, os salários ultrapassaram a inflação pela primeira vez em quase dois anos.

No entanto, muitos agregados familiares continuam sob pressão devido ao elevado custo de vida e as instituições de solidariedade social alertaram para o facto de a situação poder piorar neste inverno. O valor da inflação de setembro é crucial para muitas pessoas que solicitam prestações sociais. Certas prestações, incluindo as prestações por deficiência, devem aumentar por lei em conformidade com este valor a partir de abril.

Outras prestações sociais – nomeadamente o crédito universal – também aumentam normalmente de acordo com esta taxa, mas tal fica ao critério dos ministros.

Santander Internacional
Go to TOP
Translate »