Portugal: MONTENEGRO DIZ QUE COSTA LEVA EXERCÍCIO DO PODER DEMASIADO LONGE NO CASO ENDESA

O líder do Partido Social-Democrata (PSD), Luís Montenegro, defendeu que o Governo levou o exercício do poder “demasiado longe” no que toca ao assunto sobre a Endesa, depois de conhecido o despacho o primeiro-ministro, considerando que o executivo de Costa anda “nervoso” a lidar com situações inconvenientes.

“Ter um primeiro-ministro que individualiza uma determinada empresa e que faz com que seja o Governo, através do secretário de Estado da tutela, a validar pagamentos a fornecedores é levar o exercício do poder do Governo demasiado longe e confundir maioria absoluta com o poder absoluto que o PS pretende exercer em Portugal”, afirmou Montenegro.

Num despacho assinado na segunda-feira e enviado hoje às redações, o primeiro-ministro, António Costa, determinou que os serviços do Estado não podem pagar faturas da Endesa sem validação prévia pelo secretário de Estado do Ambiente e da Energia, depois de o presidente da empresa ter admitido aumentos de 40% na eletricidade.

Para o presidente social-democrata, “é muito insólito ver um primeiro-ministro querer intervir em matérias que não são da sua responsabilidade direta”, chamando a atenção para a necessidade de se esclarecer a evolução dos preços da eletricidade.

Lingerie Bus

Licenciado em Comunicação e Relações Públicas - Instituto Politécnico da Guarda, Portugal. Mestre em Relações Internacionais - Universidade de Wroclaw, Polónia. [ View all posts ]

Go to TOP
Translate »