Ucrânia: Boris Johnson garante apoio a longo prazo e alerta para fadiga da guerra

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, garantiu hoje que o seu governo apoiará a Ucrânia a longo prazo, perante a “fadiga da guerra” que começa a surgir em torno do conflito neste país.

A posição foi expressa após uma visita a Kiev, em conjunto com líderes europeus que se manifestaram a favor do estatuto da Ucrânia como candidata à adesão à União Europeia.

“Preocupa-nos que esteja a instalar-se um pouco de cansaço em torno da Ucrânia, mas temos que entender que as pessoas estão a sofrer terrivelmente no Leste do seu país”, disse Boris Johnson em declarações à Sky News, no regresso da visita realizada na sexta-feira a Kiev.

O primeiro-ministro britânico acusou o presidente russo Vladimir Putin de “continuar a cometer atrocidades terríveis” e alertou que “os russos estão a avançar, centímetro a centímetro” na frente de Donbass.

Boris Johnson lembrou que, por outro lado, “os russos continuam a sofrer enormes baixas, estão a ficar sem muito do seu armamento mais sofisticado e as suas armas de posicionamento estão a começar a esgotar-se”.

“Temos que enviar a mensagem aos ucranianos e ao mundo sobre a força com que estamos a apoiar este país e o quão importante é que tenham sucesso”, concluiu.

Avalie o jornal
Go to TOP
Translate »