TÉNIS: EM ROLAND GARROS ZVEREV E ALCARAZ ENTRARAM “A TODO O GÁS”

O alemão Alexander Zverev e o espanhol Carlos Alcaraz estrearam-se hoje com vitórias contundentes em Roland Garros, segundo ‘major’ da temporada, enquanto a tunisina Ons Jabeur e a espanhola Garbiñe Muguruza foram eliminadas, assim como o português Nuno Borges.

No dia de abertura do torneio francês, a competição feminina arrancou logo com a derrota surpreendente de Jabeur, número seis do mundo, no ‘court’ Philippe Chatrier, frente à polaca Magda Linette (52.ª) em três ‘sets’, pelos parciais de 3-6, 7-6 (7-4) e 7-5.

Assim como a tunisina, uma das favoritas a atingir as rondas finais, a espanhola e campeã de Roland Garros de 2016, Muguruza, que ocupa o 10.º lugar na hierarquia WTA, também ficou pelo caminho, ao ceder diante Kaia Kanepi (46.ª) em três parciais, por 2-6, 6-3 e 6-4, protagonizando assim uma das maiores surpresas da jornada.

A grega Maria Sakkari, por sua vez, confirmou o seu favoritismo, enquanto número quatro do mundo, ante a jovem francesa Clara Burel (94.ª), de 21 anos, por 6-2 e 6-3, e seguiu para a segunda ronda, assim como Leylah Fernandéz (18.ª), após a vitória sobre a anfitriã Kristina Mladenovic (107.ª), com os parciais de 6-0 e 7-5.

O quadro masculino, à semelhança da prova feminina, arrancou igualmente com uma surpresa, ao ficar sem o austríaco Dominic Thiem, duas vezes vice-campeão do ‘major’ parisiense (2016 e 2017), ainda à procura da melhor forma após uma grave lesão no pulso direito, que perdeu na estreia frente ao boliviano Hugo Dellien, por 6-3, 6-2 e 6-4.

“Sabia que isto ia levar tempo. O nível de todos os jogadores é extremamente alto e eu ainda não estou lá. Estou a trabalhar muito duro, mas ainda não é suficiente. Tenho de aceitar e, mesmo sendo difícil e dolorosa esta derrota, semana após semana, não é nada inesperado”, confessou o antigo número três mundial e campeão do Open dos Estados Unidos de 2020, que ainda não venceu um encontro desde o seu regresso em abril, após nove meses ausente dos ‘courts’.

Após a eliminação de Thiem no arranque da jornada, o germânico Alexander Zverev (3.º ATP) mostrou-se autoritário ante o ‘qualifier’ austríaco Sebastian Ofner e em três ‘sets’, por 6-3, 6-4 e 6-4, carimbou a continuidade na catedral da terra batida, onde o canadiano Félix Auger-Aliassime (9.º) precisou de toda a sua habilidade e motivação para sobreviver ao duelo com o peruano Juan Pablo Varillas e ganhar em cinco partidas, por 2-6, 2-6, 6-1, 6-3 e 6-3.

“Normalmente começo os torneios do Grand Slam com encontros em cinco ‘sets’ e algumas horas em ‘court’, mas o Sergi [Bruguera, treinador] disse-me hoje para não o fazer e, por uma vez, dei-lhe ouvidos. Estou contente com o encontro, especialmente contra o Sebastian, que já tinha jogado três encontros aqui. Ele está a jogar muito bem, por isso estou contente com este início”, comentou Zverev.

Numa jornada que assinalou a estreia do português Nuno Borges (126.º ATP) em quadros principais do Grand Slam, ainda que com um desaire diante o russo Karen Khachanov, por 6-3, 2-6, 6-4 e 6-4, o prodígio espanhol Carlos Alcaraz encerrou a sessão noturna no Philippe Chatrier com um triunfo fácil sobre o argentino Juan Ignacio Londero.

Apontado como um dos principais favoritos a erguer o troféu em Paris, o jovem de Murcia, de 19 anos, que figura no sexto lugar no ‘ranking’ ATP, eliminou o ‘lucky loser’, de 28 anos, em apenas três ‘sets’, por 6-4, 6-2 e 6-0, para marcar encontro na segunda ronda com o compatriota Albert Ramos-Vinolas, campeão do Estoril Open em 2021.

Ofereça férias ao seus clientes
Go to TOP
Translate »