GIVE ME A BREAK…

Com muita pompa e igual dose de circunstância, foi apresentada, há uma semana, a CNN Portugal. Nos Jerónimos, pois então, 400 convidados assistiram ao mediático parto – e, entre a maralha vip cá da terra, lá estiveram os omnipresentes Costa e Marcelo, sempre juntos a lembrar os velhotes de “Os Marretas”… mas com muito menos piada, é certo!

Políticos, caras das tevês, vozes das rádios, comentadores, estagiários e directores dos jornais – afinal, tratava-se da apresentação de mais um meio ao serviço da nossa bizarra comunicação social – empresários, amigos e amigos dos amigos, lá estavam todos sob as colunas manuelinas, incomodando certamente o sono eterno de alguns dos inúmeros vultos da nossa História que ali repousam, como D. Manuel I, D. Dinis, Herculano, Camões e Pessoa, este último particularmente desassossegado pela ruidosa festança que nada tinha a ver com a pacatez do Martinho da Arcada, onde tomava o seu café, o seu bagaço e as suas notas que haveria de transformar nos mais belos poemas da nossa literatura.

Mas voltemos à CNN made in Portugal, às suas breaking news, aos seus prime times e aos lives que por cá se chamam “diretos”… sem c: ao fim de uma semana, o meu ecrã de televisão pouco tem mostrado da badalada novidade que os sobrinhos do tio Sam tanto prometiam. Caras velhas, algumas novas, o mesmo ritmo de sempre, as mesmas asneiras de sempre – essa de colocar Kiev na Rússia será premonição? – as mesmas (menos, é certo) gralhas nos rodapés, uma ou outra discrepância entre o que se lê nos oráculos e o que o pivô noticia, enfim… mais do mesmo, como seria de esperar de um baby nascido da barriga de aluguer que dava pelo nome de TVI24! Novidades? Nem no Continente, embora haja promessas de grandes reportagens, de grandes debates sobre grandes temas, de grandes exclusivos – tudo em grande, como nos states, cá estaremos para ver e ouvir!

Dizia, há dias, um amigo meu, que apenas terão mudado algumas das moscas que esvoaçavam pelos estúdios da TVI – referia ele, irónico, que do baú terão saído uma Judite de Sousa mais velha e mais loura (o que nunca é bom sinal, atendendo às anedotas que sobre elas se contam), uma Manuela Ferreira Leite mais feia, um Júlio Magalhães mais enrugado… e pouco mais. Mas continuava ele, no seu tom sarcástico q.b.: foram à SIC sacar o Lobo Xavier e o Pacheco Pereira, ícones do ‘comentadorismo’ em Portugal, o Rui Santos e o Miguel Sousa Martins, ícones do futebol em Portugal, a Anabela Neves, ícone do jornalismo parlamentar (?) em Portugal – segundo garante o Diário de Notícias, que já foi um ícone do nosso jornalismo –, Francisco Seixas da Costa, ícone da diplomacia em Portugal… eu sei lá, a CNN parece o Benfica a contratar, rematava este meu amigo que me exigiu anonimato. Give me a break, man… despediu-se ele com um firme aperto de mão e um malandro piscar de olho.

Não sei, sinceramente, se este meu amigo terá razão. Ainda é cedo para avaliar com rigor o que é e para onde vai este novo/velho canal de notícias. O que é certo é que ainda não descobri as grandes mudanças que justificassem o alarido feito à volta da CNN Portugal – tirando aqueles separadores importados da CNN mãe, e como ainda não vi nada de novo, de diferente e de melhor, aqui faço eco da apreciação jocosa do meu amigo: give me a break, man… de bullshit também eu estou farto!!!

Go to TOP
Translate »