JUDO: ANRI EGUTIDZE CONQUISTA MEDALHA DE BRONZE NA CATEGORA DE -81KG NOS MUNDIAIS DE BUDAPESTE

O judoca português Anri Egutidze conquistou a medalha de bronze na categoria de -81 kg dos Mundiais de Budapeste, ao vencer no combate decisivo o uzbeque Sharofiddin Boltaboev, por waza-ari no prolongamento.

Egutidze, que está em lugar elegível para os Jogos Olímpicos (21.º geral, 15.º direto) e deverá subir no ‘ranking’ de apuramento, garantiu a primeira medalha portuguesa em Budapeste, depois de um quinto lugar de Joana Ramos (-52 kg) e um sétimo de Telma Monteiro (-57 kg).

O judoca do Benfica, de 25 anos, somou seis vitórias e uma derrota, sendo que no primeiro confronto da repescagem apurou-se diretamente para a discussão do bronze, devido a uma lesão do belga Sami Chouchi (15.º).

Naqueles que foram os seus quartos Mundiais, Egutidze teve uma prova de alto nível, à semelhança do que tinha feito nos Europeus em Lisboa, mas aí sem conseguir chegar ao pódio (quinto).

Em Budapeste, Anri teve uma prova em crescendo, com triunfos sobre o montenegrino Nebojsa Gardasevic (110.º), o moldavo Nicon Zaborosciuc (81.º), o alemão Dominic Ressel (10.º) e o espanhol Alfonso Solana (66.º).

Já depois de ter afastado o favorito Ressel (sexto cabeça de série), vice-campeão europeu em 2017, o português voltou a ter um combate de exigência máxima nos quartos de final, mas aí não conseguiu superar Frank De Wit, no único combate que perdeu.

O ‘gigante’ holandês, número cinco do mundo e campeão europeu pelo Sporting, haveria também de terminar com o bronze, discussão para a qual foi relegado, depois de ser derrotado nas meias-finais diante do georgiano Tato Grigalashvili (4.º).

Depois das quatro vitórias na poule D e a derrota com De Wit, Egutidze passou diretamente à luta pelo bronze, beneficiando da desistência do belga Sami Chouchi, muito ‘maltratado’, com uma aparente lesão nas costelas, do combate dos ‘quartos’, frente a Grigalashvili.

A um combate da medalha mais importante da sua carreira, o judoca luso, que perdeu dois bronzes em Europeus, em 2021 em Lisboa e em 2018 em Telavive, não deixou, desta vez, escapar a medalha, com emoção evidente no final, abraçado ao selecionador Pedro Soares.

No combate final, frente ao também favorito Sharofiddin Boltaboev (7.º), Egutidze garantiu a medalha já no ‘golde score’, período a que os dois judocas chegaram ‘tapados’ com dois castigos, ao pontuar com um waza-ari a 1.09 minutos do prolongamento.

O bronze dá a Egutidze mais 1.000 na qualificação olímpica – a que terá de subtrair o seu pior resultado (216) – e confirma o apuramento para os Jogos Olímpicos Tóquio2020, num ‘ranking’ em que sobe posições e ultrapassa o húngaro Attila Ungvari e o grego Alexios Ntanatsidis.

Na quinta-feira, a seleção portuguesa terá a vice-campeã mundial Bárbara Timo no ‘tatami’, com a judoca a competir nos -70 kg, enquanto na sexta-feira será o campeão mundial Jorge Fonseca a defender o título nos -100 kg, e no sábado competirá a Rochele Nunes (+78 kg) fechar a participação lusa nos Mundiais.

Go to TOP
Translate »