Comunidades na Europa alertam para risco de exploração laboral de novos emigrantes

O Conselho Regional das Comunidades Portuguesas na Europa (CRCPE) alertou hoje o Governo para o risco de exploração laboral dos portugueses que estão a pensar emigrar como resposta à crise provocada pela pandemia e defendeu mais informação.

Numa carta dirigida à secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, o presidente do CRCPE, Pedro Rupio, chama a atenção para a nova crise económica e social provocada pela covid-19 e que “leva muitos compatriotas a refletirem na hipótese de emigrarem à procura de melhores condições de vida”.

O CRCPE “é confrontado diariamente com esta realidade que, embora não seja nova, tem ganhado maior relevância por causa da crise que estamos a viver”.

Segundo a missiva assinada por Pedro Rupio, a que a Lusa teve acesso, verifica-se nas redes sociais “um acréscimo significativo de residentes em Portugal que procuram oportunidades de trabalho em vários países da Europa”.

Por esta razão, o Conselho teme que “essa situação possa levar à exploração laboral de compatriotas por grupos de engajadores de mão-de-obra barata”.

O CRCPE recomenda ao Governo português o desenvolvimento de “campanhas de informação, tanto nas comunidades portuguesas como em Portugal, de forma a informar exaustivamente todas e todos que procuram emigrar a breve prazo, com o objetivo de evitar que estes se encontrem, no estrangeiro, em situações de extrema precariedade”.

“Os Gabinetes de Apoio ao Emigrante, as redes sociais e a comunicação social são meios que poderiam ser utilizados no âmbito da referida campanha de informação a fim de promover uma melhor preparação daqueles que tencionam expatriar-se”, prossegue, na carta.

O Conselho recomenda ainda “a atualização de brochuras informativas já existentes com informação específica” à pandemia, bem como “um aperfeiçoamento do conteúdo com informações mais sucintas e de fácil compreensão”.

Ofereça férias ao seus clientes
Go to TOP
Translate »