Reino Unido: RESTRIÇÕES A SEREM REVISTAS DE 4 EM 4 SEMANAS APÓS SEGUNDA-FEIRA E OUTRAS NOTÍCIAS DO COVID-19

Como noticiámos ontem, o Governo prepara-se para anunciar um plano de desconfinamento até ao Verão, na próxima segunda-feira, dia 22.

Mas segundo algumas informações trazidas a público, tudo leva a crer que, no novo roteiro do Covid-19, os negócios de lazer podem não voltar à “actividade normal” até Julho deste ano.

No plano que está a ser discutido, por ministros e líderes dos sectores da actividade empresarial, tem por intenção aliviar as restricções de quatro em quatro semanas de acordo com os resultados da transmissão do coronavírus em Inglaterra.

A abordagem gradual significa que os comerciantes terão que esperar pelo menos até a Páscoa – início de Abril – para um reinício limitado. Isso provavelmente incluirá a reabertura de alugueres de férias e hotéis de maior dimensão, com salas de jantar ainda permanecendo encerradas. Desportos como golfe e ténis poderão vir a ser retomados.

De acordo com os planos, pubs, bares e restaurantes terão de esperar até o início de Maio, com um máximo de duas famílias autorizadas a sentarem-se juntas dentro de casa e a regra de seis será aplicada fora de casa. A próxima etapa, no início de Junho, veria as regras para pubs e restaurantes relaxadas com a ‘regra dos seis’ estendida para dentro dos recintos comerciais.

As indústrias de hospitalidade e férias locais podem voltar ao normal em Julho – mas com distanciamento social.

Os ministros não tomarão uma decisão final sobre o cronograma até este fim de semana, quando serão apresentados os dados mais recentes sobre a propagação do vírus. Boris Johnson, como já dissemos, revelará o plano na segunda-feira.

Mas o projeto é um esboço mais detalhado do pensamento do governo até agora. Parece confirmar que – ao contrário das exigências de alguns parlamentares conservadores – o primeiro-ministro está determinado a ser cauteloso, com bastante ‘espaço’ para se ajustar a qualquer ressurgimento do vírus.

O facto de que a ‘regra dos seis’ e o distanciamento social permanecerem em vigor até meados do Verão indica a extensão das preocupações com as novas mutações.

A imprensa britânica realça que se espera que os funcionários de escritório continuem a trabalhar de casa quando o primeiro-ministro revelar o seu roteiro. Boris Johnson não deve definir uma data firme para quando os funcionários devem voltar às suas secretárias, o que significa que a mensagem “trabalhe em casa, se puder” continuará num futuro próximo.

Entretanto salientamos outras notícias e indicações que foram conhecidas:

• Um adicional de 1,7 milhão de pessoas será instruído a usar protecção na Inglaterra, depois que os especialistas as identificaram como expostas a riscos graves;

• 820.000 deles serão agora vacinados “o mais rápido possível”;

• Cientistas do Governo desejam manter a regra de distanciamento social de “mais de um metro” no futuro próximo;

• Um relatório importante alertou que as listas de espera do NHS podem atingir um recorde de 10 milhões;

• Espera-se que o Reino Unido tenha vacinas suficientes para a primeira ronda de vacinação de todos com mais de 50 anos até meados de Março – e a segunda ronda para todos os adultos até Agosto;

• Quase 4.000 trabalhadores da Amazon foram erradamente obrigados a isolarem-se;

• Lord Lloyd Webber renovou o seu império teatral com ventilação aprimorada;

• Nicola Sturgeon disse que os alunos mais novos voltariam às salas de aula da Escócia para aulas presenciais na próxima semana;

• Quatro viajantes foram multados em £10.000 cada por não terem declarado que tinham estado num país de risco de Covid;

• Foi alegado que os hóspedes alojados num hotel da quarentena foram permitidos sair sempre que quisessem;

• Outras 799 pessoas morreram em 28 dias após o teste positivo para Covid-19, elevando o total do Reino Unido para 118.195; outros 10.625 casos foram confirmados.

Go to TOP
Translate »