Reino Unido: 15 MILHÕES DE PESSOAS VACINADAS E ESCOLAS ABERTAS A PARTIR DE 8 DE MARÇO – Boris Johnson

O Reino Unido atingiu hoje a marca das 15 milhões de pessoas vacinadas, enquanto os conservadores exigem uma flexibilização mais rápida do confinamento – com Boris Johnson preparado para reabrir todas as escolas a partir de 8 de Março.

O total das vacinas ministradas ultrapassou o ‘grande número’ – meta suficiente para proteger todos os quatro grupos mais vulneráveis ​​- com os ministros a elogiar o esforço ‘incrível’ em apenas 10 semanas.

O PM saudou o ‘feito extraordinário’, embora saliente que ninguém está a ‘descansar sobre os louros’ e o foco agora está em alcançar as nove primeiras categorias – cerca de 32 milhões de pessoas – até o final de Abril.

Sobre o assunto Johnson disse que “foi um esforço verdadeiramente nacional, em todo o Reino Unido. Fizemos isso juntos.”

O número atingiu o máximo, assim que a Inglaterra administrou 429.497 primeiras doses em 24 horas e mais 2.186 segundas doses. A Escócia alcançou 50.601, enquanto o País de Gales deu 22.555. Mesmo sem o número diário da Irlanda do Norte, significa que 15.058.859 pessoas no Reino Unido já foram vacinadas.

Mas este resultado aumentará a pressão sobre Johnson a antecipar o cronograma para relaxar as restrições, que os conservadores temem que estejam a causar enormes danos colaterais.

O ‘Coronavirus Research Group’, que inclui cerca de 70 deputados conservadores, está a pedir que as restrições ao coronavírus sejam totalmente suspensas até Maio, altura em que as nove categorias principais devem ser atingidas.

O primeiro-ministro deve revelar o ‘roteiro’ do Governo em 22 de Fevereiro, com todas as escolas primárias e secundárias previstas para voltar às aulas a partir de 8 de Março.

Ao mesmo tempo, as pessoas poderão sentar-se e conversar nos bancos do parque com um amigo e fazer piqueniques com a ‘bolha’ da sua casa – algo que está actualmente proibido.

O pensamento actual do Governo,  projecta a abertura do comércio não-essencial e em seguida a indústria da hospitalidade (bares, restauração e hotelaria) a abrir as suas portas a partir do início de Abril.

Em relação às regras anteriores, o recolher às 22h e a obrigatoriedade de uma refeição substancial com álcool serão abandonados. As restrições a desportos como ténis e golfe, onde o distanciamento social é mais fácil, devem ser atenuadas também em Abril.

O sistema de ‘níveis’ locais, que existia antes do confinamento geral, será abandonado, com a Inglaterra a ser aliviada como um todo nas próximas fases de relaxamento.

Os cientistas pedem uma abordagem ‘muito mais cautelosa’ do que os pedidos dos conservadores, alertando que as infecções continuam altas e que a ameaça para a chegada de estirpes variantes do vírus que podem resistir às vacinas é muito grande.

Em entrevistas esta manhã, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Dominic Raab, classificou o cronograma do CRG como “arbitrário”.

O governante disse que ‘a prioridade serão as escolas’, mas avisou que é muito cedo para ter certeza do que será possível, pois mais dados chegarão na próxima semana. “É absolutamente certo que, até mudarmos as regras, precisemos de total conformidade”, disse ele.

O ‘MailOnline’ diz que fontes governamentais afirmam que a ‘esperança’ é que todas as escolas possam ser reabertas em 8 de Março, mas isso dependerá das informações que chegarem na próxima semana.

Noutros desenvolvimentos do coronavírus hoje destacamos:

• Dominic Raab abriu uma disputa no Governo, pois sugeriu que ‘passaportes de vacinação’ poderiam ser necessários para ir ao supermercado no Reino Unido;

• O ex-primeiro-ministro Tony Blair reiterou os apelos por um esquema de passaporte de vacinação contra o coronavírus global, uma vez que a Espanha disse que está aberta aos britânicos que decidam passar lá o Verão;

• O professor epidemiologista, Tim Spector, disse que há a possibilidade para que regiões do país, com menores taxas de infecção, desbloquearem mais rapidamente;

• A Pfizer sugeriu que não precisa de mudar a sua vacina, pois ela é eficaz contra todas as variantes conhecidas do coronavírus;

• Houve alegações de que alguns chefes de lares de idosos estão a ameaçar funcionários que se recusam a receber a vacina com a demissão;

• O ministro de Saúde, Matt Hancock, entrou em confronto com o conservador Charles Walker sobre os dez anos de prisão enfrentados por aqueles que desrespeitarem as novas regras de quarentena, com Walker a dizer que a política era “desastrosa” e uma repetição custaria ao Secretário de Saúde o seu posto;

• O chefe de Heathrow avisou que o aeroporto não está pronto para implantar o esquema de quarentena em hotel previsto para ser imposto a partir de amanhã;

• A AstraZeneca disse que alargará os testes da sua vacina Oxford às crianças de apenas seis anos, enquanto a Janssen, outra empresa farmacêutica, diz que pode começar a testar a sua vacina em bebés recém-nascidos e mulheres grávidas;

• A polícia disse que os seus agentes fariam verificações pontuais nos motoristas hoje, para ver se eles estavam a fazer viagens “não essenciais” para estar com os entes queridos no Dia dos Namorados;

• Surgiu um vídeo de professores militantes gabando-se de como usaram ameaças de greve para manter as salas de aula fechadas, alimentando os medos de que os sindicatos da linha-dura tentem atrapalhar os planos de reabertura das escolas;

• Documentos surgiram insinuando que o laboratório de Wuhan, no centro da suspeita global sobre a pandemia, planeava testes em morcegos vivos;

• Testes adicionais de vacinas começaram em Middlesbrough, Walsall e Hampshire depois de casos da variante da África do Sul de Covid-19 terem sido identificados.

Tem dúvidas sobre a Segurança Social Portuguesa
Go to TOP
Translate »