BORIS JOHNSON DIZ QUE DESEJA QUE AS PESSOAS CELEBREM O PRÓXIMO NATAL EM FAMÍLIA

A “ambição” de Boris Johnson é que as pessoas celebrem o Natal entre família, disse hoje o seu porta-voz.

Acrescentou depois que o primeiro-ministro está “esperançoso” de que “alguns aspectos das nossas vidas” possam “estar de volta ao normal” até lá.

Mas um consultor científico do governo alertou que sem uma actuação a nível nacional, a passagem de um Natal na normalidade era um “pensamento positivo levado ao extremo”.

Isto ocorre no momento em que entram em vigor regras mais rígidas para quase seis milhões de britânicos – incluindo um bloqueio no País de Gales.

O ministro da saúde galês, Vaughan Gething, também trouxe a perspectiva do Natal em família, dizendo que o confinamento nacional de 17 dias, que começou hoje às 18:00 BST, estava a acontecer agora para que “possamos ter uma época de Natal muito mais normal para as empresas”.

Mas o primeiro-ministro do País de Gales, Mark Drakeford, disse que a prioridade era “salvar vidas, não salvar o Natal”.

Os escoceses foram avisados ​​de que a ideia de um Natal normal é uma “ficção” e que todos se devem preparar para as celebrações digitais.

Mas, falando numa entrevista colectiva para jornalistas, o porta-voz do Governo diz que “o PM deixou claro anteriormente que está esperançoso de que, de muitas maneiras, possamos contribuir para que alguns aspectos das nossas vidas voltem ao normal até o Natal”.

“Como eu disse, temos sido claros sobre a ambição de garantir que as pessoas possam comemorar este ano o Natal como uma família.”

Entretanto, o professor Edmunds, que faz parte do comité do Grupo de Aconselhamento Científico para Emergências (Sage), é de opinião que “a única maneira de termos um Natal relativamente seguro e normal, será se tomarmos agora medidas radicais para reduzir a propagação – pelo menos nas áreas de alta incidência – e manter a taxa de infecção baixa em todo o país, implementando um pacote de medidas para reduzir os contactos sociais ”.

Comments

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »