PARTIDO CONSERVADOR E TRABALHISTA EMPATADOS NAS SONDAGENS – Diz a YouGov

Keir Starmer, o líder da oposição, encontra-se empatado nas sondagens com Boris Johnson na véspera da primeira conferência partidária “virtual” do Partido Trabalhista, quando 40 por cento dos britânicos escolheram o líder do Partido Trabalhista como o sucessor do primeiro-ministro.

Uma pesquisa da YouGov revelou que o Partido Trabalhista, que registou um baixo nível de popularidade sob a tutela confusa de Jeremy Corbyn, está agora empatado com o Partido Conservador nas últimas sondagens.

A pesquisa encomendada pelo jornal The Times é um grande resultado para Starmer, cuja estratégia de atacar a forma como o governo está lidando com a crise do coronavírus parece estar a dar resultado.

Cerca de 35% das pessoas entrevistadas acreditam que o líder trabalhista seria melhor primeiro-ministro, em comparação com 30% a favor de Johnson.

A pesquisa YouGov também mostra que cerca de 38% indicam o líder trabalhista como um primeiro-ministro em espera, enquanto 31% não concordam.

Os resultados coincidem com uma pesquisa YouGov, no início da semana, que indicava que a aprovação pública da resposta do governo à crise do coronavírus caiu para seu nível mais baixo, com uma percentagem líquida de -33%.

Por outro lado, Starmer conseguiu distanciar-se deliberadamente do ex-líder trabalhista, Corbyn, cujo mandato como chefe do partido foi envolvido por críticas em torno da abordagem ao Brexit, do anti-semitismo dentro do partido e o suposto apoio a grupos terroristas.

O actual líder da oposição foi educado em Oxford, exerceu as funções de ex-diretor do Ministério Público e tem sido muito cuidadoso para não se deixar envolver, esta semana, pelas ameaças de Johnson no que se refere à rejeição de partes do acordo do Brexit, que demonstra um desrespeito pela lei internacional.

Nas sondagens o partido do líder Trabalhista vem de um posição de 32% em 16/17 de Abril, para os 40% de hoje, enquanto Boris Johnson liderava na mesma data o partido Conservador com 53%, desce para os 40% de hoje.

Comments

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »