SALAS DE ESPECTÁCULO DÃO RECEITA DE BILHETEIRA À FAMÍLIA DE BRUNO CANDÉ

O actor Bruno Candé, que morreu baleado em Julho passado, é recordado hoje por oito salas e companhias de teatro, pelo cinema Ideal e a distribuidora Alambique, com a receita dos espectáculos a reverter na íntegra para a família.

Bruno Candé faria 40 anos hoje e, como forma de assinalar a data, as receitas de bilheteira dos espectáculos em cena em oito espaços culturais de Lisboa e do Porto serão canalizadas para a família do actor, através da associação SOS Racismo, de acordo com o comunicado divulgado pelo Teatro Nacional D. Maria II.

Além deste teatro nacional de Lisboa, à homenagem ao actor juntam-se ainda os teatros municipais São Luiz, Maria Matos e Teatro do Bairro Alto, em Lisboa, o Teatro Maria Vitória, o Teatro Municipal do Porto, além do espaço CAL – Primeiros Sintomas e do Teatro da Politécnica, também em Lisboa, onde está a companhia Artistas Unidos, que decidiu duplicar o número de sessões, para as 19:00 e as 21:30, devido ao número limitado de lugares disponíveis.

O Cinema Ideal, que na quinta-feira acolheu a estreia do filme “O Fim do Mundo”, de Basil da Cunha, e a distribuidora Alambique, que distribui a obra, também se associaram a esta “Homenagem a Bruno Candé”, com a entrega da receita de bilheteira à família, anunciaram estas duas entidades.

Bruno Candé Marques morreu em Julho, aos 39 anos, após ter sido baleado, várias vezes, em plena Avenida de Moscavide, concelho de Loures. O suspeito do homicídio, de 76 anos, foi detido no local e aguarda julgamento em prisão preventiva.

Bruno Candé deixou três filhos menores, entre os dois e os seis anos.

O actor nasceu em Lisboa, em 1980. Iniciou o seu percurso no grupo de teatro da Casa Pia, ainda na adolescência, tendo posteriormente frequentado o curso de formação teatral do Chapitô, onde chegou em 1995 e participou em vários espectáculos, sob direcção do encenador Bruno Schiappa.

Trabalhava desde 2011 com a Casa Conveniente, de Mónica Calle, onde participou em “A Missão – Recordações de uma Revolução”, de Heiner Müller, distinguido com o prémio de Melhor Espectáculo do Ano, em 2012, pela Sociedade Portuguesa de Autores.

Fez parte do elenco de produções como “Macbeth”, “O Livro de Job”, “Rifar o Meu Coração”, “A Sagração da Primavera”, “Noites Brancas”, dirigidas por Mónica Calle, “Drive In”, de Mónica Garnel, e “Atlas” de João Borralho e Ana Galante.

Entrou no filme “Ivone Kane”, de Margarida Cardoso. Esteve também no elenco de telenovelas como “Única Mulher”, da TVI.

O actor preparava o novo projecto da Casa Conveniente, “O Escuro Que Te Ilumina”, espectáculo que tem por base a história da sua vida e da sua recuperação, após um acidente sofrido em 2017.

Segundo a companhia, o projecto será posto em cena, “com uma nova força”, em 2021.

Programa Nacional de Apoio ao Investimento da Diáspora (PNAID)

Comments

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »