GOVERNO FAZ MARCHA ATRÁS E REPÕE RESTRIÇÕES E ATRASA O DESBLOQUEIO

Boris Johnson falou hoje ao país e afirmou que o Governo decidiu que é tempo de “pôr o pé no travão” e manter o bloqueio do coronavírus e insistiu no uso obrigatório de máscaras que será estendido após a taxa de propagação do Covid-19 ter dobrado em Julho.

Johnson disse que os casos de coronavírus começaram a “aumentar” – isto no seguimento de uma estimativa do Instituto Ncional de Estatísticas britânico ter apontado para 4.200 novas infecções por dia, contra o número de 2.000 casos por dia no final de Junho – e, como resultado, o governo não tem outra solução que adiar a projectada reabertura da economia.

Assim a reabertura programado para 1 de Agosto dos casinos, bowlings e serviços frente a frente como esteticista, foi agora adiado para 15 de Agosto. As regras de afrouxamento a permitir bodas de casamento até 30 pessoas e um esquema piloto para trazer público de volta aos estádios desportivos também foram adiadas.

O uso obrigatório de coberturas faciais será estendido na Inglaterra para incluir galerias, cinemas e locais de culto, com o anuncio, a partir de agora, de “maior presença policial” para garantir que as pessoas usam máscaras e obedecem ao distanciamento social.

Enquanto isso, o assessor chefe de saúde do Governo britânico, Chris Whitty, alertou, ao lado do primeiro-ministro, em uma conferência de imprensa em Downing Street, na hora do almoço, que o Reino Unido atingiu potencialmente um limite até onde a sociedade pode ser aberta com segurança.

Na sua opinião, Whity diz que “temos que ser realistas sobre isto. A ideia de que podemos abrir tudo e manter o vírus sob controle está claramente errada”.

Esta comunicação veio depois do governo ter dito, na noite passada, que estava a repor as medidas de bloqueio parcial a 4,5 milhões de pessoas, que vivem na Grande Manchester e em partes de Lancashire e Yorkshire, proibindo os encontros com outros membros da famílias dentro de casa ou no jardim, devido ao número crescente de infecções registadas nas últimas semanas.

Comments

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »