Covid-19: MORTES NO REINO UNIDO ESTABILIZAM E PROPAGAÇÃO DO VÍRUS DISPARA PARA ALÉM DE OUTRAS NOTÍCIAS

Hoje, a Grã-Bretanha registou mais 880 casos de coronavírus, naquele que foi o maior aumento num mês, levantando a possibilidade que mais bloqueios locais sejam “inevitáveis”, com o surto a atingir o “ponto crítico”.

As estatísticas do Departamento de Saúde mostram que é o maior número de infecções registadas num só dia desde 28 de Junho, quando mais de 901 britânicos foram diagnosticados com Covid-19. Os chefes de saúde dizem que uma média 753 pessoas propagam o vírus todos os dias. A média tem aumentado consistentemente desde a queda para 546, em 8 de Julho.

As autoridades também anunciaram mais 120 mortes hoje, elevando o número de vítimas confirmadas em laboratório para 46.119 – mas a média global caiu um pouco novamente.

Hoje, números preocupantes mostram que os casos de coronavírus na Inglaterra dobraram desde Junho e estão nos níveis mais altos desde maio, que acusavam 4.200 pessoas infectadas todos os dias. Os cientistas do Governo põem em dúvida que a taxa R esteja abaixo de 1, alertando que pode até ser maior, do que o temido limite, no sudoeste e no noroeste.

Os principais especialistas alertaram hoje que as proibições de viagens entre regiões podem ser necessárias para impedir que o surto se descontrole novamente, exactamente como aconteceu em Março antes da introdução do bloqueio nacional. Para isso, pediram aos britânicos que levassem a actual propagação das infecções ‘a sério’, porque acreditam que agir tarde demais poderia levar a milhares de mortes evitáveis ​​e obrigar o país a ‘estar preparado’ para novas restricções.

Eis outros desenvolvimentos da crise do coronavírus hoje no Reino Unido:

  • O governo foi criticado por impor um novo bloqueio em Manchester, leste de Lancashire e West Yorkshire no início do Eid, a celebração muçulmana que marca o fim do jejum do Ramadão;
  • Um líder da mesquita em Bradford criticou os fiéis por não levarem a ameaça do coronavírus “a sério o suficiente” e por uma falta de distanciamento social que contribuiu para um aumento “perigoso” das infecções;
  • Os vereadores de Brighton e Bournemouth pediram aos turistas, na busca do sol, que ficassem longe das praias da Grã-Bretanha para passar o dia de folga ou uma estadia;
  • Grupos de clientes de sexta-feira, reunidos em bares e cervejarias foram acusados de pessoas que ignoraram as regras de distanciamento social, como no dia mais quente do ano, que viu as temperaturas atingirem 37,7C;
  • O pedido do PM para que a polícia imponha o uso obrigatório de máscaras em áreas locais, foi apelidado de ‘despropositado’ pela polícia, que preveniram que seria ‘impossível’ de cumprir;
  • Os líderes empresariais alertaram que adiar o novo abrandamento do bloqueio de coronavírus na Inglaterra, era como um ‘golpe de martelo’ para a economia, permeio de crescentes temores de acelerar a pior recessão em 300 anos.

Comments

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »