COMENTÁRIO: Brilhante lição de eficácia do Marítimo agudiza ‘crise’ do Benfica

Funchal, 29 jun 2020 (Lusa) – O Benfica deu novo passo atrás na conquista da I Liga portuguesa de futebol, ao perder, por 2-0, no Funchal, diante do Marítimo, em partida da 29.ª jornada, somando o segundo desaire consecutivo.

As ‘águias’ mantêm os 64 pontos, no segundo lugar, e podem ver o FC Porto ficar a seis pontos, caso os ‘dragões’ vençam hoje o Paços de Ferreira, após um jogo em que faltou criatividade aos jogadores ‘encarnados’, que mostraram cada vez mais desanimo à medida que a partida foi avançando, num momento delicado para Bruno Lage.

Os insulares deram uma tremenda lição de eficácia, ao converterem as duas claras oportunidades criadas, ambas com tremenda influência de Nanu, que mostrou velocidade acima da média e assistiu Correa e Rodrigo Pinho, aos 74 e 78 minutos, para dar o regresso aos triunfos para os ‘verde rubros’, que sobem à 12.ª posição, com 31 pontos, sete acima da zona de despromoção.

No Caldeirão dos Barreiros, mediram forças equipas a viverem momentos delicados, pois ambas haviam vencido apenas uma vez nos últimos sete jogos e duas das últimas 12 partidas.

Ambos os treinadores operaram cinco mudanças nos respectivos ‘onzes’, com José Gomes a apostar em três centrais, e Bruno Lage a lançar Jardel, Samaris, Cervi, Chiquinho e Carlos Vinicius para os lugares de Rúben Dias, Gabriel, Rafa, Taarabt e Seferovic.

A alteração que acabou por estar em destaque no início foi o guardião internacional iraniano do Marítimo Amir, ao travar vários lances de perigo, como os remates de Chiquinho (03 minutos), Carlos Vinicius (05 e 17), Cervi (08) e Pizzi (17), numa entrada forte dos ‘encarnados’.

Os insulares conseguiram manter a igualdade após os sucessivos ataques e oportunidades benfiquistas e, na primeira vez que foram à grande área adversária, chegaram a marcar, ao minuto 23, mas Rodrigo Pinho estava em posição irregular, na sequência de um contra-ataque bem conduzido por Nanu.

O jogo tornou-se mais equilibrado e com um baixo nível de qualidade, já que as duas formações manifestavam dificuldade em assentar e construir o seu jogo.

À imagem da primeira parte, o Benfica entrou bem no segundo tempo e a ação da partida decorria quase na totalidade no meio-campo ‘verde rubro’, embora com as ‘águias’ a terem problemas na definição dos lances.

Bruno Lage foi reforçando o ataque benfiquista com Rafa, Seferovic e Dyego Sousa, mas o Marítimo acabou por ser eficaz, ao concretizar a primeira oportunidade, numa transição rápida de Nanu, que passou por Ferro e Zivkovic, antes de entregar a Correa o primeiro golo do jogo, aos 74 minutos.

Quatro minutos volvidos, nova ‘arrancada’ de Nanu pelo flanco direito, nova finta a Ferro e mais uma assistência, desta feita para Rodrigo Pinho, que marcou pela nona vez na I Liga, a quarta vez nos últimos três jogos.

O jogo continuou azarado para o Benfica, que viu, já em período de descontos, Amir fazer uma tremenda defesa, evitando o cabeceamento que parecia certeiro de Dyego Sousa, confirmando a primeira vez em que os lisboetas ficaram em ‘branco’ na condição de visitante no campeonato desta época.

Comments

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »