FC PORTO E BENFICA JOGAM AMANHÃ E BRUNO LAGE TRAÇA O PLANO DE ASSALTO À I LIGA E TAÇA DE PORTUGAL 

Seixal, Setúbal, 28 jun 2020 – O Benfica está ‘obrigado’ a vencer o Marítimo em partida da 29.ª jornada da I Liga de futebol, na segunda-feira, às 18:00, para não dar a oportunidade ao FC Porto de aumentar a distância no topo da classificação.

 Os ‘dragões’, que lideram com 67 pontos, mais três do que as ‘águias’, deslocam-se a Paços de Ferreira para uma partida que terá início às 21:15, numa altura em que já será conhecido o resultado obtido pelo rival na luta pelo título.

Entretanto, no Benfica, que nas últimas jornadas tem tido uma prestação frustrante, Bruno Lage  diz estar prontopara “disputar o campeonato e a final da Taça de Portugal”, na antevisão da partida com o Marítimo, da 29.ª jornada da I Liga.

Bruno Lage garantiu que não se sente um treinador a prazo no Benfica, rejeitou comentar as notícias que dão conta de contactos do clube da Luz com Jorge Jesus e considerou que o resultado da partida de segunda-feira, no Funchal, não é decisivo para a sua carreira.

 O técnico considerou, também, que a sua mensagem continua a passar “não só para os jogadores que estão no Benfica, como também para os que estiveram”, aproveitando a ocasião para enviar um abraço a Jonas, antigo avançado do clube de que quem disse ter recebido recentemente uma mensagem de incentivo.

 Noutro plano, quando questionado sobre se é necessária uma revolução no ‘onze’ titular do Benfica para voltar aos bons resultados, Bruno Lage vincou a importância do trabalho e garantiu que não desiste de ninguém.

 Sobre o Marítimo, o treinador referiu que é uma “excelente equipa” e que o Benfica terá de “fazer um grande jogo”, recusando, no entanto, desvendar quem irá ocupar os lugares de Ruben Dias e Gabriel, que cumprem um encontro de castigo por acumulação de cartões amarelos.

 Quanto à tendência para sofrer golos em lances de bola parada, desde o recomeço da época, após a interrupção forçada pela pandemia de covid-19, Lage assegurou que a equipa tem “trabalhado muito” esse detalhe.

 “O que não podemos dar de raiz é altura aos nossos jogadores ou uma postura diferente nesses momentos. O que temos de fazer, enquanto treinadores, é trabalhar muito para esconder as nossas fraquezas e potenciar as nossas virtudes”, apontou.

Comments

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »