IMPRENSA BRITÂNICA FALA NA SUSPENSÃO DA QUARENTENA PARA PORTUGAL E OUTROS PAÍSES A 4 DE JULHO

Tal como já tínhamos noticiado esta semana e segundo a maioria da comunicação social na Grã-Bretanha hoje, os acordos com a Espanha, França, Grécia e Portugal, sobre as pontes aéreas, poderão ser anunciados e lançados em 4 de Julho, permitindo aos passageiros, evitarem as regras de quarentena de 14 dias à chegada.

Actualmente, os visitantes que chegam ao Reino Unido ficam obrigados a 14 dias de isolamento de quarentena.

No entanto, estes novos acordos de “pontes aéreas” vão permitir a todos os residentes no Reino Unido a viajarem ida e volta, aos mencionados países, e evitar as restrições de quarentena que poderão estar em vigor por mais umas semanas.

Para já sabemos que as autoridades britânicas estão a avaliar uma lista de cerca de uma dúzia de países – incluindo Portugal, Espanha, França e Grécia – para possíveis acordos bilaterais que permitiriam que as pessoas viajassem para esses países, a partir de 4 de julho, sem enfrentar uma quarentena de duas semanas à chegada, informou o The Telegraph.

As considerações estão ocorrendo antes de estar previsto, em 29 de Junho, o anúncio do primeiro-ministro Boris Johnson de quais os acordos que foram alcançados com países de baixos níveis de coronavírus, segundo o jornal.

Espera-se que, após esse anúncio, os corredores de viagem seleccionados recebam luz verde para iniciar a sua utilização, sob a orientação do médico-chefe, e com a autorização do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Segundo o Telegraph, o governo também está a considerar negociar acordos de “pontes aéreas” com a Austrália, Gibraltar, Bermuda, Montserrat e Ilhas Falkland.

Entretanto, todos os passageiros – com excepção de algumas pessoas – devem preencher um formulário de localização on-line, fornecendo detalhes de contacto e de viagem, bem como o endereço vão estar isolados.

No entanto, agora será oferecida a possibilidade dos viajantes recorrerem a testes de detecção de coronavírus, usados ​​pelo NHS, que fornecem aos aeroportos do Reino Unido para rastrear o vírus. Em caso do resultado ser negativo, as empresas que desenvolvem esta operação emitem um documento que permite às pessoas serem libertadas do regime de quarentena imposto.

Para isso os passageiros terão de pagar cerca de 140 libras esterlinas por cada teste, que tem de ser reservado online antes da viagem, informou a BBC hoje, mas esta sessão de testes só deve começar dentro de duas semanas.

De acordo com o esquema proposto – que só pode efectuar 500 testes por dia – os passageiros visitam uma clínica no aeroporto, depois de sair dos serviços de imigração, onde podem efectuar o teste. Depois têm de se auto-isolar até receber o resultado. Um resultado negativo pode demorar cinco horas, mas o objetivo será notificar, os participantes no esquema, do resultado do teste dentro de 24 horas.

Comentando a mudança, o embaixador de Portugal no Reino Unido disse que o país quer receber turistas britânicos novamente, agora que o nível de alerta foi reduzido.

Manuel Lobo Antunes disse ao programa Today da Rádio 4 da BBC que “há uma notícia muito boa para si, para nós, para a Europa, de que o sistema de alerta passou de quatro para três e isso significa uma melhoria significativa no controle da pandemia no Reino Unido. .

“Achamos que a situação está sob controle e ficaríamos felizes em receber, como antes, o maior número possível de britânicos”.

Os comentários do Embaixador português ocorreram depois de uma fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Espanha confirmar, na sexta-feira, que Londres está conversando com Madrid sobre um acordo que permitiria aos dois países não colocar em quarentena aos viajantes.

A Espanha abrirá as suas fronteiras para turistas, da maioria dos países europeus, amanhã.

Comments

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »