Covid-19: BORIS JOHNSON ACUSA “MELHORAS”, RECEBE AINDA OXIGÉNIO E INTERAGE COM A EQUIPE MÉDICA

 Boris Johnson ‘continua a melhorar’ da terapia intensiva e interage com a equipe médica que o trata, revelou hoje o seu gabinete em Downing Street. Explicou também que o primeiro-ministro teve uma “boa noite”, embora ainda esteja a receber oxigénio.

No entanto, não há sinal de que Johnson esteja em condições de participar das decisões sobre o surto que assola o país, depois da confirmação do seu gabinete de que não está trabalhar.

O ministro dos negócios estrangeiros, Dominic Raab, preside a uma reunião do comité de emergência, Cobra, que deve confirmar que o isolamento continuará por mais algumas semanas, apesar dos crescentes medos sobre o impacto económico desta decisão.

À BBC Breakfast esta manhã, Oliver Dowden, ministro da cultura, explicou que o governante “está estável, melhorando, sentou-se e comunica com a equipe médica”.

“Conheço o primeiro-ministro há muito tempo e desejo-lhe felicidades neste momento difícil e acho que as coisas vão melhorar.”

Questionado sobre se o primeiro-ministro seria capaz de tomar uma decisão sobre o bloqueio na próxima semana, Dowden, disse que o primeiro-ministro “está numa condição estável e parece estar razoavelmente bem, mas temos um mecanismo bem estabelecido para a sua ausência. Dominic Raab ocupará a presidência do gabinete, presidirá ao encontro da Cobra e a outras decisões relevantes. Trata-se de garantir um processo adequado, é por isso esperamos como vai ser na próxima semana”.

No. 10 disse também ontem que Johnson “continua a fazer progressos constantes” e mantém o contacto com quem precisa. O que sugere que Johnson consegue falar com a sua companheira grávida, Carrie Symonds, embora Downing Street não tenha confirmado.

O nascimento do primeiro filho de ambos está a apenas a algumas semanas e ela encontra-se também a recuperar, em isolamento, após ter acusado sintomas do vírus.

O primeiro-ministro britânico está desde segunda-feira à noite nos cuidados intensivos do hospital St. Thomas, em Londres, depois de ter sido internado no domingo “por precaução” para fazer testes por continuar com “sintomas persistentes ao fim de 10 dias”.

Boris Johnson foi diagnosticado a 27 de Março com covid-19 após apresentar “sintomas ligeiros”, mantendo-se a trabalhar em isolamento na residência oficial de Downing Street, com reuniões por videoconferência. 

O ministro das Finanças, Rishi Sunak, confirmou ainda na quarta-feira que o primeiro-ministro estava a melhorar e que se encontrava “sentado na cama e a colaborar positivamente com a equipa clínica”, disse, durante a conferência de imprensa diária sobre a pandemia covid-19 no Reino Unido.

Na terça-feira, a informação era que Boris Johnson, de 55 anos, tinha recebido apoio respiratório “normal” com oxigénio, mas que continuava a respirar sem assistência, não tendo por isso necessitado de ventilação mecânica ou apoio respiratório invasivo, e que não tinha sido diagnosticado com pneumonia.

Comments

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »