ANGOLA: PRIMEIROS DOIS CASOS POSITIVOS

A ministra da Saúde de Angola, Sílvia Lutucuta anunciou hoje os dois primeiros casos positivos de infecção por coronavirus no país.

“A pandemia já atingiu o nosso país com confirmação desde as 02:00 de hoje”, afirmou a governante hoje numa conferência de imprensa.

Trata-se de dois cidadãos angolanos que regressaram ao país nos dias 17 e 18 de Março, vindos de Portugal.

Sílvia Lutucuta lembrou ainda que haverá voos adicionais provenientes de Lisboa e do Porto e disse que o Governo está a preparar condições para fazer quarentena institucional dos passageiros, garantindo que vão ser criadas as condições imediatas.

AVIÕES DA TAAG VÃO A LISBOA E PORTO BUSCAR ANGOLANOS

Dois aviões da transportadora aérea angolana TAAG seguem hoje para Portugal para trazer de volta cidadão angolanos que se encontram retidos nas cidades de Lisboa e Porto, noticia hoje o Jornal de Angola.

Os cidadãos não puderam regressar ao país devido ao fecho das fronteiras de Angola, às 00:00 de dia 20 de Março, como medida de prevenção contra a doença Covid-19, provocada pelo novo coronavirus.

De acordo com o jornal, chega também hoje à capital angolana um Boeing 767 da EuroAtlantic, que vai repatriar cidadãos portugueses.

Os cidadãos deverão cumprir os requisitos para o repatriamento, nomeadamente estarem transitoriamente em Angola, como turistas e empresários, doentes, com carências graves ou outras situações humanitárias, definindo prioridades consoante o grau de vulnerabilidade.

Os cidadãos que precisem de apoio para regressar a Portugal e cumpram estas condições podem fazê-lo através do endereço eletrónico regressoaportugalao@gmail.com, até 21 de Março, devendo indicar o nome completo, dados do passaporte, contactos actualizados morada em Portugal e breve descrição da situação em que se encontra, devidamente comprovada.

Cerca de 500 pessoas contactaram entre quinta-feira e sexta-feira os serviços consulares em Angola, manifestando a intenção de regressar a Portugal.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, infectou mais de 265 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 11.100 morreram.

Das pessoas infectadas, mais de 90.500 recuperaram da doença.

Depois de surgir na China, em Dezembro, o surto espalhou-se já por 182 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir actualmente o maior número de casos, com a Itália a ser o país do mundo com maior número de vítimas mortais, com 4.032 mortos (mais 627 que na quinta-feira) em 47.021 casos.

Vários países adoptaram medidas excepcionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Comments

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »