JOHN LEGEND ACTUA PARA TODO O MUNDO A PARTIR DE CASA

O músico norte-americano John Legend actua hoje para todo o mundo, a partir de casa, às 20:00 de Lisboa, no âmbito da série de sessões “Juntos, em Casa”, promovida pelo movimento Global Citizen e pela Organização Mundial de Saúde.

“O Global Citizen e a Organização Mundial de Saúde (OMS) idealizaram uma série de concertos virtuais para promover unidade, tendo em conta os protocolos de distanciamento social da pandemia da Covid-19. ‘Together, At Home’ [‘Juntos, em Casa’, em português] incluirá actuações de vários músicos na rede social Instagram”, lê-se no site oficial do “movimento de cidadão que usam a sua voz colectiva para acabar com a pobreza extrema até 2030”.

O vocalista dos britânicos Coldplay, Chris Martin, que é também curador do Global Citizen Festival, cuja edição deste ano deverá decorrer em Setembro em várias cidades do mundo, deu o ‘pontapé de saída’ das sessões “Together, At Home” na segunda-feira.

No final da actuação, Chris Martin convidou John Legend para ser o próximo a actuar nas sessões “Together, At Home”.

Segundo informação disponível na página oficial do músico norte-americano no Instagram, a actuação irá acontecer às 13:00 de Los Angeles (20:00 de Lisboa).

O cantor, músico, compositor, produtor e actor norte-americano tem regresso marcado a Portugal no verão. John Legend deverá actuar a 03 de Julho no Hipódromo Manuel Possolo, em Cascais, no âmbito do festival CoolJazz.

Responsável por temas como “All of Me” e “Ordinary People”, John Legend editou o álbum de estreia, “Get Lifted”, em 2003. Seguiram-se “Once Again” (2006), “Evolver” (2008), “Wake Up” com os The Roots (2010), “Love in the future” (2013) e “Darkness and light” (2016).

Depois disso, entre outras etapas do seu percurso, foi coprodutor e autor do filme “La La Land” e vencedor de vários prémios, incluindo um Óscar na categoria de Melhor Música com o tema “Glory” do filme “Selma”, que partilha com o ‘rapper’ Common.

O coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19 infectou mais de 180 mil pessoas, das quais mais de 7.000 morreram. Das pessoas infectadas em todo o mundo, mais de 75 mil recuperaram da doença.

O surto começou na China, em Dezembro, e espalhou-se por mais de 145 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, a Direcção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje número de casos confirmados de infecção para 448, mais 117 do que na segunda-feira, dia em que se registou a primeira morte no país.

Comments

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »