SALVADOR DIZ QUE VAI PROIBIR QUE SE FALEM DE ARBITRAGENS QUE ENVOLVAM O SC BRAGA

O presidente António Salvador anunciou hoje que vai proibir jogadores, treinadores e dirigentes do Sporting de Braga – e ele próprio – de falar sobre arbitragens dos jogos de futebol a partir da próxima época.

“Eu tenho uma ideia para o futuro e o Sporting de Braga vai ser, provavelmente, o primeiro clube a assumir isso: na próxima época, vai proibir jogadores, treinadores, colaboradores, dirigentes e presidente, independentemente dos erros que se vierem a cometer, de falar de arbitragem”, afirmou à margem da apresentação do programa das cerimónias do centenário do clube.

António Salvador disse que esta medida vai ser aplicada no clube tendo que conta que “aquilo que se tem visto é preocupante”.

“As coisas estão a entrar por um caminho que não sabemos até onde vai chegar e acho que, quanto mais se falar de arbitragem, pior vai ser. As pessoas ficam mais intranquilas, os clubes ficam mais nervosos”, explicou.

O presidente ‘arsenalista’ disse ainda que vai propor que a proibição de comentar arbitragens seja incluído no regulamento interno do clube e que, “se alguém furar essa regra, seja penalizado” e apelou a outros clubes que façam o mesmo.

“Gostava que todos os clubes em Portugal dessem pelo menos um ano para se perceber se os árbitros irão ou não ter mais tranquilidade para fazer o seu trabalho ao longo da época. Gostaria que todos os clubes fizessem um pacto e dessem o benefício da dúvida de um ano de tréguas à nossa arbitragem”, disse, deixando o “compromisso de honra” de que o Sporting de Braga vai implementar essa medida a partir da época 2020/21.

Esgaio, Sequeira e Paulinho custam 65 milhões de euros

O presidente do Sporting de Braga disse também que não acredita que o Sporting consiga contratar Esgaio, Sequeira e Paulinho, que, no total, têm cláusulas de rescisão de 65 milhões de euros.

António Salvador foi confrontado com o alegado interesse dos ‘leões’ nos três jogadores, mas não mostrou interesse em negociar eventuais transferências.

“Não acredito nisso, não porque os jogadores não tenham qualidade para jogar no Sporting ou em qualquer clube dos ditos ‘grandes’ em Portugal, como nos melhores da Europa, mas pelos valores de transferência. Esses três jogadores têm clausulas de rescisão no total de 65 milhões de euros e, a querer os três, têm de pagar isso, portanto, não acredito que o Sporting os consiga vir buscar”, afirmou o dirigente, à margem da apresentação do programa das cerimónias do centenário do clube.

António Salvador detalhou que, “individualmente, um tem [uma cláusula de rescisão] de 15 milhões [Sequeira], outro de 20 [Esgaio] e o outro de 30 [Paulinho], pelo que é melhor arrumar esse assunto”, disse.

Comments

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »