Berta Nunes é a nova Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas

 A médica e ex-presidente da Câmara Municipal de Alfândega de Fé Berta Nunes é a próxima secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, segundo a lista apresentada pelo primeiro-ministro.

Berta Ferreira Milheiro Nunes licenciou-se em medicina e cirurgia pela Faculdade de Medicina do Porto, sendo doutorada em Antropologia médica pela Escola de Medicina Abel Salazar, no Porto.

Desempenhou as funções de presidente da Câmara de Alfândega de Fé entre 2009 e 01 de Agosto de 2019, altura em que suspendeu o mandato para concorrer às legislativas como número dois do PS pelo distrito de Bragança.

Presidiu à mesa da Assembleia Geral dos Resíduos Nordeste e foi membro da Comunidade Intermunicipal das Terras de Trás os Montes.

Na área da saúde, exerceu medicina no Centro de Saúde de Alfândega da Fé (1985 a 2006), tendo dirigido a instituição entre 1996 a 2002.

Foi orientadora de formação do internato de Clínica Geral desde 1999 e directora do Internato no Distrito de Bragança em 2005, colaborando na Faculdade de Medicina do Porto, no Departamento de Clínica Geral, até 2005, no âmbito do programa “contacto rural”.

Entre 2005 e 2009 coordenou a Sub-Região de Saúde de Bragança e em 2009 foi a directora executiva do Agrupamento de Centros de saúde do Nordeste (ACES).

Como próxima secretária de Estado das Comunidades, Berta Nunes sucede a José Luís Carneiro, que vai assumir as funções de secretário-geral adjunto do PS.

Para trás tem um trabalho exemplarmente desenvolvido pelo últimos dois secretários de estado, José Cesário e José Luís Carneiro. Em frente, no Reino Unido, esperamos que equilibre as diferenças de tratamento com que são tratados os portugueses em e fora de Londres.

Foi inaugurada esta semana uma nova loja do emigrante (na linha das lojas do cidadão em Portugal) em Londres e apresentada a nova escola anglo/portuguesa na mesma cidade. Em comparação com as super lotadas permanências consulares, que já não respondem às expectativas dos portugueses residentes fora de Londres e inexistência de ensino em português para a maioria da mesma população.

Fala-se numa nova representação consular na Escócia com cerca de uma comunidade portuguesa de cerca de 75 mil residentes, em vez da área de Norfolk, Suffolk, Cambridgeshire e Lincolnshire, onde habitam cerca de 200 mil portugueses.

Para além do problema sócio-económico que sofrem os portugueses nas áreas fora dos Consulados, que têm de pagar uma semana de trabalho para se puderem deslocar aos consulados e tratarem de problemas administrativos.

Completamente fora da realidade da nossa emigração, vamos, mais uma vez, de ter de esperar para que Berta Nunes se integre no sistema e o trabalho necessário de apoio às famílias emigradas comece…

 

Comments

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »