A SNS registou um prejuízo de cerca de 848ME em 2018 e mais de 502ME face a 2017

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) registou em 2018 um prejuízo de cerca de 848 milhões de euros, um agravamento face ao ano anterior em cerca de 502 milhões de euros, segundo um relatório hoje divulgado.

Este agravamento é explicado em parte pelo “crescimento dos gastos com pessoal, dos fornecimentos e serviços externos e das mercadorias vendidas e matérias consumidas, contrapondo com a diminuição das transferências correntes registadas, uma vez que foram efectuadas em 2018 entradas de capital sem impacto nos rendimentos do ano”, refere o Relatório e Contas do Ministério da Saúde do SNS.

Relativamente aos gastos, o relatório refere que” as variações não foram tão significativas quando comparadas com as ocorridas na componente dos rendimentos”.

Nas “rubricas de maior peso”, destaca-se o aumento de 6,1% nos Fornecimentos e Serviços Externos para 4,04 mil milhões de euros, a subida de 5,7% nos gastos com pessoal para 4,06 mil milhões de euros de 4,8 % no Custo das Mercadorias Vendidas e Matérias Consumidas para 1,8 mil milhões de euros.

Os gastos com pessoal representam 39,5% na estrutura dos gastos do SNS, enquanto o fornecimentos e serviços externos 39,2% e o custo das mercadorias vendidas 17,6%.

No total, estas três rubricas representam 96,3%, dos gastos do Serviço Nacional de Saúde, refere o relatório publicado no ‘site’ da Administração Central do Sistema de Saúde

Comentários

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ir para TOPO
Translate »