LEGISLATIVAS: Até hoje só 6,64% de emigrantes votaram nas eleições portuguesas

Um total de 97.244 (6,64%) portugueses residentes no estrangeiro votaram até hoje por carta para as eleições legislativas em Portugal, três vezes mais do que em 2015, segundo a Secretaria Geral do Ministério da Administração Interna (SGMAI). Se considerarmos que “por motivos vários” 87.521 (6,02)% boletins de voto foram devolvidos, poderemos calcular a abstenção em 87,39%.

As cartas podem ser devolvidas por vários motivos, nomeadamente o eleitor não residir no endereço indicado, o boletim não ter sido reclamado ou o eleitor já ter morrido. Desconhece-se o número de eleitores prejudicados pelas devoluções dos boletins de voto pelos correios locais dos eleitores, que não reconheceram o porte pago. Situação que, apesar de garantias por parte do Governo português, continuou a acontecer durante o prazo de devolução dos boletins de voto.

O relatório da SGMAI indica que, das cartas recebidas até ontem, quinta-feira, 69.053 foram remetidas pelos portugueses que votam pelo círculo da Europa e 19.191 por Fora da Europa.

Os emigrante de França foram os que votaram em maior número, um total de 35.182, seguido do Brasil (11.322) e Suíça (9.779), refere o relatório da SGMAI.

No ano passado foi aprovado o recenseamento automático dos portugueses residentes no estrangeiro, que permitiu alargar o número de eleitores de cerca de 300 mil para 1,4 milhões.

Nas últimas legislativas de 2015, o universo eleitoral era de 242.852 inscritos e votaram 31.610 votos eleitores, dos quais 28.354 foram considerados válidos (11,68%).

No estrangeiro, estão inscritos 1.464.514 eleitores para votar por via postal, 895.386 dos quais pelo círculo da Europa e 569.128 por Fora da Europa, e 2.240 para votar presencialmente, 204 da Europa e 2.036 de Fora da Europa.

Para os portugueses votarem presencialmente, a Direcção Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas vai instalar 79 locais de voto nos consulados.

A Administração Eleitoral enviou no total 1.464.709 cartas, 1.464.508 expedidas inicialmente, seis expedições adicionais resultantes de reclamações e 195 segundos envios.

O voto dos emigrantes portugueses por via postal terá de ser expedido até ao dia da eleição (06 de Outubro) e chegar à Assembleia de Recolha e Contagem, em Lisboa, até 16 de Outubro.

Comments

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »