LEGISLATIVAS: 39 mil cartas devolvidas pelos residentes no estrangeiro

Cerca de 39 mil boletins de voto enviados para o estrangeiro foram devolvidos sem votação, porque os eleitores já não moram no endereço indicado, correspondência não reclamada e outros motivos não indicados são as razões na origem das devoluções, de acordo com um relatório da Administração Eleitoral.

A mesma administração diz ter enviado um total de 1.464.555 cartas, 1.464.508 expedidas inicialmente, seis expedições adicionais resultantes de reclamações e 41 segundos envios.

No estrangeiro, estão inscritos 1.464.514 eleitores para votar por via postal e 2.240 para votar presencialmente, 204 da Europa e 2.036 de Fora da Europa.

Para as legislativas de 06 de Outubro, foi dada, pela primeira vez, aos emigrantes a opção entre o voto por correspondência e o voto presencial.

Os eleitores portugueses que se inscreveram para votar presencialmente no estrangeiro vão votar durante dois dias (05 e 06 de Outubro) em 79 locais, dos quais 29 são do círculo da Europa e 50 do círculo Fora da Europa, segundo dados da Comissão Organizadora do Recenseamento Eleitoral dos Portugueses no Estrangeiro (COREPE) até 17 de Setembro, citados no relatório.

A oito dias das eleições de 06 de Outubro, a administração eleitoral recebeu 35.033 votos de portugueses residentes no estrangeiro, contra 31.610 votos, dos quais 28.550 considerados válidos, recebidos nas eleições de 2015.

O voto dos emigrantes portugueses por via postal terá de ser expedido até ao dia da eleição (06 de Outubro) e chegar à Assembleia de Recolha e Contagem, em Lisboa, até 16 de Outubro.

Comentários

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ir para TOPO
Translate »