LEGISLATIVAS: 11.500 emigrantes já votaram em eleições onde Governo mede importância das comunidades

Começaram, a partir da primeira quinzena deste mês, a chegar os boletins de voto, para as legislativas em Portugal, a casa dos emigrantes portugueses, que desta feita poderão votar por voto postal. Estas eleições, apesar de não terem influencia directa nas vidas de quem mora fora do país de origem, têm uma importância fundamental para que o governo português olhe para as nossas comunidades, para as suas necessidades e garanta melhores condições nos serviços consulares prestados, assim como direitos especiais nos depósitos, compra de propriedade, fiscal e retorno a Portugal.
 
A importância de cada comunidade portuguesa residente no estrangeiro, como a nossa no Reino Unido, está na razão directa da participação nesta, e outras, eleições em Portugal, dizia o deputado Carlos Gonçalves, que concorre pelo PSD, na visita a Londres há duas semanas.

Segundo a Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, até 20 de Setembro passado, mais de 11.500 emigrantes já votaram via postal para estas eleições legislativas.

Das 11.516 cartas com os boletins de votos já recebidas, a esmagadora maioria é da Europa, com 11.339 respostas, de acordo com um relatório divulgado pelo SGMAI no seu “site” com informações e números sobre o processo eleitoral das eleições legislativas.

Da América chegaram 170 respostas, da Ásia e Oceânia cinco e de África duas, segundo este relatório que terá actualização diária no “site” do SGMAI.

Apenas 0,15% dos cerca de 1,4 milhões de eleitores no estrangeiro optaram pelo voto presencial nos consulados, com a França, que concentra mais de 400 mil inscritos, a registar apenas 24 pedidos, segundo dados da Administração Eleitoral.

No total, há 1.466.754 eleitores registados no estrangeiro e uma esmagadora maioria – 1.464.514 – optou pela votação pela via postal, segundo o relatório divulgado hoje pelo SGMAI.

A abstenção nos círculos da emigração (Europa e Fora da Europa), que elegem dois deputados cada, é tradicionalmente muito alta.

O boletim de voto pode ser enviado até 06 de Outubro, dia das eleições, devendo ser recebido em Portugal até 16 de Outubro, data da contagem e apuramento dos resultados em Lisboa.

Depois das europeias de maio, as legislativas vão testar novamente a participação dos emigrantes com o novo universo eleitoral, que com o recenseamento automático para os residentes no estrangeiro passou de cerca de 300 mil eleitores para mais de 1,4 milhões.

Comments

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »