COMENTÁRIO: Rio Ave e Vitória de Guimarães fecham calendário com empate

Rio Ave e Vitória de Guimarães empataram hoje 1-1, numa partida em atraso da primeira jornada da I Liga portuguesa de futebol em que os vimaranenses não aproveitaram facto de jogarem mais de meia hora em superioridade numérica.

Já depois de Bruno Moreira ter inaugurado o marcador para os vila-condenses, aos 41 minutos, e André Almeida ter resgatado o empate, aos 44, o defesa central Borevkovic viu o cartão vermelho direto aos 57, após entrada dura sobre Rafa Soares.

Com este desfecho, o Rio Ave desperdiçou a oportunidade de se juntar a Benfica e FC Porto no segundo lugar, seguindo em quinto, com sete pontos, enquanto que o Vitória de Guimarães continua sem vencer, no 14.º lugar, com três.

Os dois conjuntos apresentaram-se para este desafio com várias ausências, não só pelos jogadores que à data em que a partida se devia ter realizado ainda não estavam inscritos, como também pelo facto de alguns elementos estarem, neste fim de semana, ao serviço das respectivas selecções nacionais.

Ainda assim, o jogo começou com boa intensidade, com as duas equipas a não se limitarem à expectativa e a tentarem ferir, desde cedo, o adversário, com os visitantes a deixaram o primeiro aviso logo, aos quatro minutos, num remate de André Pereira por cima.

O Rio Ave respondeu ao atrevimento contrário, num remate de Matheus Reis, aos sete minutos, que embateu na barra da baliza vimaranense.

Os minhotos mostravam um futebol um pouco mais envolvente, perante uma formação vila-condense que tentava forçar entrada nas linhas contrárias, tentando explorar os erros do Vitória.

O desequilíbrio chegou aos 41 minutos, quando os locais inauguram o marcador, num bom cabeceamento de Bruno Moreira, após solicitação de Carlos Mané, num lance em que a defesa do Vitória se mostrou permissiva.

A festa dos adeptos do Rio Ave acabaria, no entanto, por não durar mais que quatro minutos, pois já em cima do intervalo, o Vitória de Guimarães resgatou a igualdade: aproveitando uma falha do defesa Matheus Reis, Sacko centrou e o jovem André Almeida facturou  de cabeça.

Com a igualdade restabelecida, os dois conjuntos entraram com alguma cautelas após o descanso, numa toada desfeita aos 57 minutos, quando o central Borevkovic foi expulso, após uma entrada sobre Rafa Soares, com um cartão vermelho directo confirmado através do VAR que deixou o Rio Ave com 10.

A partir daí, os vila-condenses descompensaram-se e, mesmo com algumas rectificações promovidas pelo técnico Carlos Carvalhal, puseram-se à mercê de um Vitória que ‘sufocou’ durante vários minutos, mas não mostrou pontaria afinada na finalização e ainda encarou um guarda-redes Kieskek em tarde de inspiração.

Os vila-condense ainda tentaram explorar alguns contra-ataques para tentar surpreender um adversário muito subido no terreno, mas foram inofensivos, perante um Vitória que foi perdulário até ao final.

Comentários

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ir para TOPO
Translate »