Greve dos camionistas: Governo assegura cargas e descargas e mínimos de abastecimento

O ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, disse que, em caso de incumprimento dos serviços mínimos durante a greve dos motoristas, poderão ser activados cerca de 521 elementos das forças de segurança e armadas para assegurar as cargas e descargas de combustível. 

O Governo anunciou também que os veículos ligeiros só podem abastecer no máximo 25 litros de combustível e os pesados 100 litros, durante a greve dos camionistas, em postos que não pertencem à Rede de Emergência de Postos de Abastecimento (REPA).

Numa conferência de imprensa em Lisboa, o ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, explicou que a REPA tem dois tipos de postos: um de abastecimento exclusivo e outros para o público em geral.

Os de exclusivo são unicamente para as entidades prioritárias, como por exemplo as forças armadas e emergência médica.

“Na restante rede REPA, 321 postos”, esclareceu Matos Fernandes, podem abastecer os veículos prioritários e os equiparados, como transporte de produtos agrícolas em fase de colheita, transporte de valores, entre outros.

Também o público em geral poderá abastecer nos postos da REPA que não são exclusivos a transporte prioritário ou equiparado, no entanto, com um limite de 15 litros de combustível.

 

Comentários

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ir para TOPO
Translate »