Banco de Inglaterra baixa crescimento para 1,3% em 2019 e 2020

O Banco de Inglaterra baixou as suas previsões de crescimento para 2019 e 2020 fixando-as em 1,3%, quando antes previra 1,5% e 1,6%, respectivamente.
A revisão em baixa, que consta do relatório trimestral sobre a inflação, foi justificada com as incertezas do ‘Brexit’ e o abrandamento da economia mundial.
“Estes factores devem continuar a pesar no crescimento a curto prazo e de forma mais acentuada do que tinha sido antecipado em Maio”, referiram os membros do comité de política monetária do banco central, que, por unanimidade, decidiram deixar a principal taxa de juro da instituição em 0,75%. Para 2021, é apontado um crescimento de 2,3%.
O Banco de Inglaterra referiu que um ‘Brexit’ sem acordo levará a uma baixa da libra e a um crescimento mais lento no Reino Unido, numa altura em que esse cenário ganha força com a chegada de Boris Johnson ao cargo de primeiro-ministro.
“No caso de um ‘Brexit’ sem acordo, a taxa cambial da libra recuaria, a inflação iria aumentar e o crescimento do Produto Interno Bruto abrandaria”, afirmou o banco central no relatório da sua reunião de política monetária.
A saída britânica da União Europeia (‘Brexit’) está prevista para 31 de Outubro e Johnson já advertiu que o Reino Unido sairá com ou sem acordo.

Comentários

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ir para TOPO
Translate »