Portugueses no Reino Unido votam dia 2 de Maio nas localidades onde vivem

Todos os portugueses inscritos nos cadernos eleitorais no Reino Unido podem votar nas suas áreas de residência, na próxima quinta-feira dia 2 de Maio, escolhendo as figuras e/ou partidos que acham melhor defender os seus interesses em áreas como imposto camarário, escolas, saúde, benefícios de casa e outras, como estradas, negócio, infraestruturas, polícia, transportes, etc.

São eleições em que não conta muito a política, mas sim a capacidade reconhecida neste ou aquele personagem que melhor possa defender os interesses das comunidades locais. Claro que é difícil distinguir estas eleições de outras nacionais ou europeias, onde o factor político é mais eminente. Neste momento, onde as expectativas sobre o Brexit não foram, de certa maneira, realizadas, muitos dos comentadores políticos acreditam que possam influenciar os resultados.

Para já temos, a saber, duas concorrentes portuguesas nas áreas de Thetford (Norfolk) e de Wrexham, mas desconhecemos os programas, porque não nos foram, até à data, enviados. Contudo, estamos ao dispor de qualquer cidadão português concorrente a estas eleições para divulgar as suas propostas, nas nossas redes digitais, que hoje atingem mais de 1,4 milhões de pessoas.

As eleições locais no Reino Unido elegem 248 conselhos locais ingleses, seis presidentes de câmara eleitos directamente na Inglaterra e todos os 11 conselhos locais na Irlanda do Norte.

Tomam posse 8.804 vereadores: 8.703 com assentos a disputar, mas cinco eleições, num total de oito candidatos, foram adiadas devido à morte de um candidato; também se votam vagas a ser preenchidas: 38 na Inglaterra (incluindo nove conselhos sem outras eleições) e um na Câmara Municipal de Dundee, na Escócia.

Com excepção de áreas cujo ciclo eleitoral mudou temporariamente (devido a uma revisão de fronteiras) ou permanentemente modificado, ou que foram reorganizadas, ou que os assentos em eleições na Inglaterra foram contestados pela última vez nas eleições locais de 2015, no mesmo dia das eleições gerais daquele ano. Os círculos na Irlanda do Norte foram contestados com regularidade em 2014.

São sem dúvida eleições importantes, nas só pelos motivos que atrás mencionámos, mas também para demonstrar a nossa inclusão em matérias que os dizem directamente respeito.

Comentários

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ir para TOPO
Translate »