Theresa May diz que ainda há tempo para um compromisso

O governo britânico anunciou este domingo que ainda é possível alcançar um compromisso com a oposição trabalhista e assim conseguir a maioria parlamentar necessária para sair da União Europeia com um acordo.

A primeira-ministra, Theresa May, enfraquecida por três rejeições do seu acordo de saída no parlamento, estende agora a mão ao líder trabalhista, Jeremy Corbyn, depois de ter sido rejeitada pela ala mais eurocética do seu partido.

Uma das figuras de proa do Brexit, o conservador Jacob Rees-Mogg, afirma que a primeira-ministra terá que ser responsabilizada por não ter cumprido a data de saída prometida.

Rees-Mogg disse que se o Reino Unido não sair da União Europeia irá dificultar a vida aos outros 27 estados-membros.

Apesar do governo e oposição se terem reunido várias vezes nos últimos dias, a oposição diz que a primeira-ministra não fez nenhuma concessão aos trabalhistas. Trata-se agora de esperar até à cimeira europeia extraordinária prevista para quarta-feira.

“Estamos à espera que o governo nos diga se está preparado para alterar alguma das linhas vermelhas. Tivemos boas discussões e entrámos nos detalhes técnicos mas até agora não vimos nada do governo que sugira que estão preparados a alterar qualquer parte deste acordo”, disse Rebecca Long-Bailey, a responsável pela política comercial do Partido Trabalhista.

A menos de uma semana do Reino Unido sair da União Europeia, o tempo está a esgotar-se para a primeira-ministra britânica conseguir a aprovação do parlamento que permanece profundamente dividido sobre esta questão.

Comentários

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ir para TOPO
Translate »