Juiz diz que sexo com esposa é “direito” mesmo que ela não consinta

Magistrado britânico alega que o Estado não tem o direito de “monitorizar” “o direito de um homem ter relações sexuais com a mulher”.

Não são apenas os juízes portugueses que são criticados pelas considerações feitas em casos sobre casais. No Reino Unido, o magistrado Justice Hayden considerou que o Estado não tem o direito de “monitorizar o direito de um homem ter relações sexuais com a sua mulher”.

Contada pelo The Guardian, a consideração foi feita durante uma audiência preliminar no tribunal de proteção, num caso em que uma mulher de 20 anos terá deixado de ter capacidade mental para tomar as suas próprias decisões. Os advogados do serviço social consideraram que a mulher deixou de ter capacidade de conseguir consentir sexo com o marido, sugerindo ao juiz que proíba o marido de continuar a fazer sexo com a mulher, evitando que ela seja violada.

“Não consigo pensar em qualquer direito humano mais fundamental do que o direito de um homem ter relações sexuais com a sua mulher – e se há o direito do Estado de monitorizar isso”, disse o juiz.

Comments

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »