VOTAR É ESSENCIAL! – Hoje serão eleitas150 Câmaras

Cento e cinquenta Câmaras Municipais  vão hoje a votos na Grã-Bretanha, três delas, a saber, terão candidatos portugueses e poderão ser as últimas eleições em que os portugueses poderão participar, antes da data da saída oficial do Reino Unido da União Europeia.

É por isso um plebiscito importante para que todos nós darmos voz às nossas intenções políticas e o rumo preferencial, na defesa de mais de 3,5 milhões de eleitores.

Os candidatos portugueses, que tonaram publicas as suas candidaturas, são Tiago Corais a vereador pelo Partido Trabalhista no distrito de Littlemore, na cidade de Oxford, Élia Carvalho a vereadora do Partido Conservador, por Thurlow Park Ward (Lambeth) e Sofia Taveira de Sousa candidata, pelo Partido Conservador, a vereadora em Blackwall & Cubitt Town, no distrito de Tower Hamlets, em Londres.

Amanhã os eleitores votarão nos seus representantes locais a 150 conselhos diferentes, que influenciarão as suas vidas na área em residem, como nas recolhas de lixo, estradas, parques locais, escolas, construção, limpeza, apoio social e a jovens e muitas outras acções que participam ao longo do ano, em defesa das populações locais.

Os vereadores a concurso nesta eleição podem ser dos partidos políticos estabelecidos, ou candidatos independentes.

Como referimos nem todo o país vai a votos – e não há eleições na Escócia, no País de Gales ou na Irlanda do Norte, para isso contribui a forma como trabalham as autoridades locais. Por exemplo, alguns conselhos apenas colocam, de cada vez, um terço dos lugares a votação – e assim, em cada ano, um terço do conselho é votado. Outros, só metade vai a votos e alguns todo o conselho é votado ao mesmo tempo.

Enquanto numa eleição geral, o eleitor vota no deputado ao Parlamento que representará a sua área –  e de cujo partido, ou coligação partidária, mais votado sairá o Governo liderado por um primeiro-ministro. Numa eleição local, o eleitor vota numa pessoa individual, como ou sem ligações a partidos nacionais, com base no que promete na sua área de residência. A sua acção não tem muita influência na política nacional.

Muitas vezes os analistas políticos tentam tirar, destas eleições, sinais sobre a aceitação geral desta ou daquela força política, mas na maioria dos casos os locais votam em figuras que lhes asseguram os seus interesses na administração dos serviços locais,  nomeadamente na recolha de lixo, transportes locais, habitação social, serviços sociais, centros de lazer, parques locais, escolas, construção, limpeza, apoio ao jovens, etc.

O financiamento das sua actividade, vem do Orçamento do Estado, impostos municipais, imposto sobre o comércio propriedade, bem como das multas de estacionamento e outras.

Para poder votar terá de estar recenseado e ter recebido pelo correio do boletim de voto, que indica o local onde deve votar.

Há mais de um tipo de conselhos na Inglaterra – conselho municipal, conselho da cidade, conselho paroquial, etc. O tipo de conselho que tem depende de onde mora.

Nas eleições poderá ter de votar em mais de um candidato, por isso verifique no seu boletim de voto quantas cruzes deverá preencher. Poderá mesmo votar em candidatos de diferentes partidos ou independentes.

 

 

 

Comentários

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ir para TOPO