Extrema-direita britânica pronta para actos de terror

O principal responsável pelo combate ao terrorismo no Reino Unido, Mark Rowley, avisa que os grupos de extrema-direita ingleses estão prontos para acções de terror, durante uma conversa com os jornalistas à porta da Scontland Yard, em Londres.

Resultado de imagem para ataques a mesquita no Reino Unido

“A Ameaça é mais significativa e desafiadora do que talvez o debate público dà crédito”, diz Rowley e alerta para uma nova e significativa ameaça de terrorismo organizado da extrema-direita e revelou que a polícia havia frustrado quatro esquemas de extremistas de direita no ano passado.

O Reino Unido tem sido um dos alvos principais para militantes islâmicos, estrangeiros e nacionais, desde o ataque às Torres Gémeas de 2011 nos Estados Unidos. Durante esse período e até à dois a esta parte, Rowley diz que a atividade da extrema-direita, no Reino Unido, era limitada a manifestações desagradáveis e crimes de ódio, com incidentes sérios limitados a ações de indivíduos isolados.

No entanto, agora a agência de espionagem nacional (MI5) já se envolveu na investigação da extrema-direita e Rowley alertou que esses grupos britânicos tentam criar ligações com extremistas internacionais.

“É uma parte significativa da ameaça terrorista. O terrorismo de direita não estava anteriormente organizado”, disse.

“Há muitos países ocidentais que têm questões com a extrema-direita e muitos destes grupos, com os quais nós estamos preocupados aqui, conectando entre eles e criando redes”, disse, negando-se a entrar em detalhes, por se tratar de um novo e actual fenómeno da investigação policial.

No ano passado, houve cinco ataques mortais executados por militantes da extrema-direita no Reino Unido, incluindo um realizado por um homem que atropelou várias pessoas que saíam de uma mesquita, dando sequência ao ódio criado contra os muçulmanos após a leitura de materiais de extrema-direita ‘online’.

Resultado de imagem para Far-right 'loner' guilty of London mosque attack

No ano anterior, um solitário obcecado pelo nazismo assassinou a parlamentar Jo Cox, que foi notícia em todo o Mundo, num ataque de rua, uma semana antes do referendo sobre a União Europeia. Desde então, o Reino Unido baniu o grupo ‘National Action’ (Acção Nacional) e dois outros grupos relacionados. Estes grupos foram as primeiras organizações de extrema-direita a serem proibidas desde a década de 1940.

“Há mais de 18 meses no Reino Unido nós temos uma organização terrorista nacional, que defende a supremacia branca e o nazismo, que procura todos os objectivos de qualquer outra organização terrorista ligada à violência”, disse Rowley, que finaliza por dizer que o facto “deve ser uma questão de grande preocupação para todos nós”.

 

Comments

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »