Governo britânico fala sobre o Brexit aos portugueses na Embaixada

Um Secretário de Estado e dois altos funcionários do Ministério do Brexit e do Interior (Home Office) britânicos estiveram na Embaixada de Portugal em Londres, para esclarecer a comunidade portuguesa, nos seus direitos, quanto à saída do Reino Unido da União Europeia.

Apesar de não terem trazido nada de novo, quanto às medidas já anunciadas em Dezembro de 2017 e que temos vindo a publicar, foi importante ouvir a sua confirmação no que diz respeito à intenção clara de facilitar a permanência de todos os portugueses, que residam há mais de 5 anos antes da data oficial da saída do bloco europeu, 29 de Março de 2019

Depois de palavras de agradecimento e boas vindas, o Embaixador de Portugal no Reino Unido,  Manuel Lobo Antunes , reconheceu a importância deste encontro e explicou que a iniciativa partiu do próprio Governo britânico, realçando que se explicava ali a “cidadania dos portugueses (imigrantes na Grã-Bretanha) na perspetiva do Brexit”. Continuou por dizer que os membros do Governo se dispunham a “responder a perguntas de dúvidas” da assistência. Terminou invocando a relação histórica entre os dois países e explicou que, o encontro, poderia ser o “primeiro” e outros lhe seguiriam.

O Secretário de Estado do Ministério do Brexit, Robin Walker, também invocou a relação centenária entre os dois países, explicou o total compromisso e interesse do seu Governo em manter os cidadãos europeus no Reino Unido e apresentou os dois técnicos do seu ministério e do ministério do interior, prontos a responderem a qualquer dúvida que fosse levantada pela assistência.

Presente estava também a Embaixadora do Reino Unido em Portugal, Kirsty Hayes que, a par de uma entrevista que publicámos recentemente, falou das relações entre os dois países, da história e das milhares de famílias britânicas que vivem em Portugal e que ao longo dos séculos mantiveram e fortaleceram as relações comerciais entre os dois países, especialmente na industria do vinho do Porto, onde ainda hoje conservam um papel importante no seu comércio além fronteiras.

Quanto aos técnicos de emigração e do processo de saída da União Europeia presentes, Hilary Bagshaw e Chis Jones, fizeram curtas intervenções sobre a legislação e acordos com Bruxelas e responderam a um rol de perguntas que versaram as garantias de residência permanente, manutenção de direitos e benefícios adquiridos, reforma, trabalho, controlo de fronteiras, direitos de exercício político e outros de caracter pessoal, que foram respondidos.

Para já ficou claro que há a intenção de desenvolver um formulário simples e eficaz a ser preenchido por todos, que satisfaça as ansiedades dos imigrantes portugueses e que responda com rapidez a todos os pedidos de residência. Deu para entender que a permanência dos portugueses aqui residentes não levantará grandes contestações por parte do Governo, desde que comprovem serem residentes cinco ou mais anos no Reino Unido antes de 20 de Março de 2019.

Ainda não há resposta sobre o documento de viagem a utilizar: manutenção do cartão de cidadão ou a volta ao passaporte, assim como ainda há dúvidas sobre os documentos de suporte e contactos com outras instituições governamentais, para efeitos de prova de residência. Aos muitos que tiraram o cartão de residência como cidadão da UE, foi garantido que serão substituídos pela residência permanente a custo zero.

Foi mais uma importante acção dos serviços diplomáticos portugueses, que não se poupam a esforços para conduzirem o processo da permanência da Comunidade Portuguesa no Reino Unido após o Brexit, de uma forma clara e transparente, envolvendo as autoridades britânicas.

Comments

There are 8 comments for this article
  1. Avatar
    Sònia Dias Fevereiro 12, 2018 7:32 pm

    A minha dùvida è esta como uso o cartão de cidadão para viajar e não necessito do passaporte para viajar.Serà melhor fazer jà ?

  2. Avatar
    Sofia Santos Fevereiro 13, 2018 1:22 pm

    E quem esta em inglaterra a menos de 5 anos mas que desde sempre trabalhou sem beneficios como sera essa situacao?obrigada pela atencao

    • Avatar
      João Noronha Fevereiro 14, 2018 11:54 am

      Os que tenham entrado até à data de 29 de Março de 2019 e que não perfaçam 5 anos, terão de esperar até à data em que atinjam os 5 anos para pedir permanência permanente (Settle Status). Entretanto terão de seguir as instruções que receberem do Home Office (ministério do interior britânico) para se manterem legalizados durante o tempo de espera. O compromisso, pelo que ouvimos do Governo britânico, é manter TODOS os imigrantes europeus que entrem antes da data acima mencionada.

  3. Avatar
    Jorge Barbosa Fevereiro 13, 2018 7:01 pm

    È akeles k residem ha menos de 5 anos?

    • Avatar
      João Noronha Fevereiro 14, 2018 11:54 am

      Os que tenham entrado até à data de 29 de Março de 2019 e que não perfaçam 5 anos, terão de esperar até à data em que atinjam os 5 anos para pedir permanência permanente (Settle Status). Entretanto terão de seguir as instruções que receberem do Home Office (ministério do interior britânico) para se manterem legalizados durante o tempo de espera. O compromisso, pelo que ouvimos do Governo britânico, é manter TODOS os imigrantes europeus que entrem antes da data acima mencionada.

  4. Avatar
    Guamsres Fevereiro 17, 2018 5:57 am

    Wow! Thank you! I continually needed to write on my blog something like that. Can I take a part of your post to my blog?
    Rexuiz Shooter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go to TOP
Translate »